04 Dezembro 2021, 09:52

FC Porto domina tabelas e bate campeão Sporting na Liga de basquetebol

mundoatual AdministratorKeymaster

O FC Porto venceu ontem o campeão Sporting por 78-72, impondo aos ‘leões’ a primeira derrota da temporada a nível interno, no seu próprio reduto, em partida da segunda jornada da I Liga portuguesa de basquetebol.

Os ‘dragões’ só ‘dispararam no marcador nos últimos quatro minutos, liderados por Charlon Kloof (19 pontos, cinco ressaltos e cinco assistências), MVP de um encontro em que o Sporting se ressentiu da ausência de Tanner Omlid nos últimos cinco minutos, após a quinta falta pessoal do norte-americano.



Mais fortes na luta das tabelas (48 ressaltos, contra apenas 31 ganhos pelos ‘leões’), os visitantes levaram a melhor graças, também, ao aproveitamento dos lançamentos de dois pontos (15 em 32), contra 27,6 dos anfitriões (oito em 29).

A equipa da casa chegou ao final do primeiro período a vencer por 19-13, graças à eficácia nos lançamentos de três pontos, período, no qual concretizou cinco de sete tentativas (71%), contra apenas uma em cinco (20%) dos ‘dragões’, que só após o primeiro desconto de tempo, quando perdiam por 17-7, conseguiram travar o jogo exterior dos ‘leões’.

A ‘receita’ manteve-se no segundo período, com os ‘verde e brancos’ a venceram o parcial pela diferença mínima (22-21), apesar de um período de mais de quatro minutos em ‘branco’, com o espanhol Moncho López a ser novamente obrigado a corrigir a ação defensiva da sua equipa.

Nessa fase, os ‘dragões’ reduziram de 30-18 para uma diferença de apenas quatro pontos (30-26), mas os ‘leões’, desta vez, descobriram também os caminhos interiores para o cesto e voltaram a disparar para uma diferença de 10 (41-31), com um ‘triplo’ de Max Landis a reduziu para 41-34 a segundos do intervalo.

No terceiro período, marcado no final por uma altercação entre jogadores das duas equipas que teve início numa disputa acesa entre João Maia e Tanner Omlid, os visitantes fizeram, finalmente, valer o seu maior poderio na luta das tabelas para vencer o parcial por 23-17 e deixar tudo em aberto para o último período, que haveria de arrancar com o Sporting a vencer por apenas um ponto (58-57).

Após a saída de Omlid (21 pontos e oito ressaltos), com o resultado em 64-60 favorável ao Sporting, o FC Porto conseguiu um parcial de 14-4 em pouco mais de três minutos e disparou para a vitória, numa partida em que, apesar de ter estado a maior parte do tempo em desvantagem, teve o mérito de nunca ficar completamente fora da luta.

Ficha de Jogo

Jogo no Pavilhão João Rocha, em Lisboa.

Sporting – FC Porto, 72-78.

Ao intervalo: 41-34.

Sob a arbitragem de Sérgio Silva, Sónia Teixeira e Tiago Perdigão, as equipas alinharam e marcaram:

– Sporting: Travante Williams (8), Diogo Ventura (9), Tanner Omlid (21), Joshua Patton (4) e Micah Downs (6). Jogaram ainda Miguel Cardoso (10), Seydougou Santis (12), António Monteiro (2) e Daniel Relvão.

Treinador: Luís Magalhães.

– FC Porto: Rashard Odomes (10), Max Landis (17), Miguel Queiroz, Jonathan Arledge (8) e Charlon Kloof (19). Jogaram ainda João Torrei, Vladyslav Voytso (3), Francisco Amarante, João Maia (12) e Serigne Barro (9).

Treinador: Moncho López.

Marcha do marcador: 10-7 (05 minutos), 19-13 (primeiro período), 30-23 (15 minutos), 41-34 (intervalo), 47-41 (25 minutos), 58-57 (terceiro período), 66-65 (35 minutos) e 72-78 (resultado final).

Assistência: cerca de 800 espetadores

Declarações

Declarações após o Sporting-FC Porto da segunda jornada da I Liga portuguesa de basquetebol, realizado no Pavilhão João Rocha, em Lisboa:

– Moncho López (treinador do FC Porto): “Era um jogo difícil, como se viu em campo, e só um grande FC Porto como nós fomos podia sair daqui com a vitória.

Estou feliz por isso. Estivemos sempre em jogo e no último período estivemos muito bem. Mesmo contra um Sporting com uma percentagem invulgar de lançamentos de três pontos, alguns por demérito nosso, outros por muito mérito deles.

Os jogos duram 40 minutos e era essa a mentalidade com que estávamos. Não era por perder no primeiro período e no segundo que tínhamos de dramatizar.

Na segunda parte, a equipa sentiu-se bem, está muito bem fisicamente e essa capacidade permite-nos tomar boas decisões, manter a qualidade defensiva e dominar os ressaltos até ao final. A grande diferença esteve na condição física, que foi ótima. Estou muito contente de ver como a minha equipa aguenta os 40 minutos num jogo tão difícil.

Honestamente, não [pensámos no último jogo do campeonato 2020/21]. Porque temos muitos jogadores que não passaram por isso. O que aconteceu no passado aconteceu, mantemos a nossa opinião. Agora era um jogo para este campeonato. Vencer aqui não decide nada. É bom, é importante, e como disse, para vencer este jogo, tinha de ser um grande FC Porto e fomos.

Mas, falta muito campeonato, muitos meses. É importante para a química e a psicologia da equipa o que está a acontecer e como nos estamos a sentir em campo e as vitórias que estamos a conseguir, porque sabemos que isto é uma corrida de fundo onde vamos ter momentos bons e maus”.

– Charlon Kloof (jogador do FC Porto): “O mais importante é que a equipa ganhou. Era um jogo importante e estou feliz pela vitória.

É importante psicologicamente, porque quando ganhas o primeiro jogo transmites uma mensagem. Mas, relativamente ao peso que lhe atribuímos, é só mais uma vitória. Estamos no início da época e no final é que temos de ganhar. Por isso, vamos focar-nos num jogo de cada vez e em continuar a melhorar.

[A chave do jogo] foi estarmos e jogarmos unidos. Há muitas estatísticas que não se vêm, coisas que o Vlad [Vladyslav Voytso] fez, que o Rashard [Odomes], o Miguel [Queiroz]. Podem não vir nas estatísticas, mas ajudam-nos muito. Estarmos unidos, jogarmos unidos, acreditarmos uns nos outros, fez a diferença para nós”.

Nota: Nem o treinador do Sporting, Luís Magalhães, nem qualquer jogador dos ‘leões’ compareceu na zona mista.

Sem comentários

deixar um comentário