29 Janeiro 2022, 09:46

FC Porto e Benfica satisfeitos com revogação do Cartão do Adepto

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Redação, 10 nov 2021 (Lusa) – O FC Porto, líder da I Liga de futebol, e o Benfica mostraram hoje o seu contentamento pela revogação do Cartão do Adepto, hoje votada na generalidade na Assembleia da República, após proposta da Iniciativa Liberal (IL).


“O Cartão do Adepto foi revogado, esta tarde, na Assembleia da República. A decisão permite que cada vez mais gente possa voltar aos Estádios. Contamos convosco no Dragão”, lê-se numa mensagem do FC Porto, na rede social Twitter.


Por seu lado, fonte das ‘águias’ disse à agência Lusa que o clube “congratula-se com o fim do cartão de adepto, ao qual sempre se opôs”.


O Sporting de Braga, no Twitter, riscou o Cartão do Adepto e disse que este é “uma vitória de todos, uma vitória do futebol, uma vitória do desporto”.


O cartão do adepto foi, efetivamente, implementado nesta temporada, depois de a interdição de público nos recintos desportivos, devido à pandemia de covid-19, ter adiado a aplicação da portaria, publicada em 26 de junho de 2020.


Este documento, que tem custo de 20 euros e validade de três anos, visa identificar os adeptos que pretendam ocupar as zonas dos estádios habitualmente ocupadas pelas claques dos clubes.


Para a sua obtenção são requeridos nome completo, morada, documento de identificação, número do documento de identificação, data de nascimento, número de identificação fiscal, endereço de correio eletrónico, número de telefone e promotores de espetáculos desportivos que apoia.


Em causa estava, ainda de acordo com a legislação, “controlar e promover as boas práticas de segurança e combater ao racismo, xenofobia e intolerância nos eventos desportivos”.


De acordo com o portal dedicado ao documento, foram emitidos até hoje 2.949 cartões do adepto e registados 111 promotores de eventos.


Após a votação de hoje, na generalidade, o assunto terá de ser votado na especialidade e em votação final global.



NFO // PFO


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário