16 Agosto 2022, 04:25

FC Porto empata 28-28 na Hungria e sonha avançar na ‘champions’ de andebol

Mundo Atual Administrator

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

Um FC Porto ao seu melhor nível europeu arrancou hoje um importante empate 28-28 na Hungria frente ao Veszprém HC, que pode ajudar no apuramento para a fase seguinte da Liga dos Campeões de andebol.

Ante um dos principais candidatos ao título europeu, que no Dragão tinha ganho por sete golos (23-30), o campeão português mostrou grande caráter e ficou mesmo com o ‘amargo’ de ter desperdiçado a possibilidade de ganhar este desafio do grupo B, apesar do derradeiro ataque ter sido do adversário.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



Com os seis primeiros a avançar na competição, os portistas, com um desafio a mais, onze em 14 jornadas, são provisoriamente sétimos, com os mesmos oito pontos do sexto, o HT Motor, que ainda joga no Porto, tal como o lanterna-vermelha Dínamo de Bucareste.

Os pupilos de Magnus Andersson jogaram sempre muito focados, coesos na defesa e disciplinados no ataque, com poucas falhas técnicas, impondo o seu ritmo mais pausado e a evitar serem surpreendidos em contra-ataque.

Os magiares arrancaram na frente, contudo os ‘azuis e brancos’, a jogar de igual para igual, com defesa organizada e ataque variado, empataram aos 4-4 e voltariam a fazê-lo aos 9-9, o que motivou um tempo técnico dos rivais.

Depois de desperdiçar três remates para a primeira liderança, que seria aos 11-10, o FC Porto conseguiu, finalmente, ultrapassar o guarda-redes galego Rodrigo Corrales e passou pela primeira vez para a frente, em contra-ataque finalizado por Diogo Branquinho e quando os portugueses jogavam em inferioridade numérica, decorria o 22.º minuto.

O guarda-redes dinamarquês Frandsen começou a mostrar a sua eficácia e ia ajudando à liderança lusa (13-14), que só não persistia ao intervalo (15-15) devido a livre de sete metros para os anfitriões, no derradeiro segundo.

Os ‘dragões’ atingiram dois golos de avanço aos 17-19, curiosamente de novo com um atleta a menos, e aos 19-21 desperdiçaram a hipótese de passar para três, motivando nova paragem técnica dos rivais, que iam vivendo do génio do sérvio Petar Nenadic.

A 10 minutos do fim, e a liderar por 25-23, o FC Porto saiu do seu ‘time out’ com a posse de bola, mas quando podia distanciar-se no marcador, permitiu um parcial de 3-0, com dois tentos contra-ataques, os primeiros do adversário, que voltava ao comando (26-25) após longo tempo atrás.

Aos 27-27, António Areia, num livre de sete metros, acertou no poste a três minutos do fim e, no último minuto, o ponta direita falhou a liderança, numa combinação aérea que contou com o desvio do guarda-redes.

Os húngaros tiveram direito ao último ataque, mas os portugueses foram intransponíveis e o derradeiro remate foi ‘defendido’ pelo rosto de Victor Iturriza, que evitou assim a injustiça no marcador.

Petar Nenadic e Kentin Mahe, marcador dos livres de sete metros, com seis tentos, foram os mais concretizadores, enquanto nos portugueses se destacaram Pedro Valdés, Djibril M’Bengue e Daymaro Salina, com quatro.

Sem comentários

deixar um comentário