03 Julho 2022, 23:05

FC PORTO FAZ «DOBRADINHA» E CONQUISTA 18.ª TAÇA DA SUA HISTÓRIA

mundoatual AdministratorKeymaster

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

O FC Porto alcançou hoje a «dobradinha», ao conquistar a 18.ª Taça de Portugal do seu historial, após vitória sobre o estreante Tondela, por 3-1, com dois golos de Taremi e um de Vitinha. Neto Borges marcou pelo Tondela.
O FC Porto dominou toda a partida, exercendo sempre grande pressão sobre o Tondela, que revelou sempre sérias dificuldades em contrariar a toada atacante do opositor e encontrar o caminho até à baliza.
Os «azuis e brancos» entraram pressionantes no jogo, obrigando a equipa «auriverde» a manter-se sempre bastante recuada na sua defesa. A primeira grande oportunidade do FC Porto aconteceu aos 11 minutos, quando Pepe atirou à barra.
Um penálti convertido por Taremi, após falta de Marcelo Alves dentro da grande área, aos 19 minutos, fez jus ao domínio portista registado em toda a primeira parte.
À entrada para a segunda parte, o FC Porto cedo mostrou que pretendia manter a toada ofensiva, e volvidos apenas quatro minutos sobre o reatar da partir, Pepê, após cruzamento rasteiro de Taremi, obriga Niasse a uma grande defesa.
Foi aos 52 minutos que Vitinha fez o gosto ao pé, aumentando a vantagem azul e branca, numa jogada que começou e terminou: passou para Pepê, que na área, cruzou novamente para Vitinha atirar com êxito às malhas «auriverdes».
A equipa da beira continuou a revelar sérias dificuldades em travar o avanço dos campeões nacionais, acabando, muitas vezes, por não conseguir evitar situações de falta sobre os atacantes «azuis e brancos». Aos 66 minutos, Taremi volta a ser chamado a converter uma grande penalidade, mas, desta vez, atirou ao poste.
O Tondela ainda ganhou ânimo, quando Neto Borges, aos 73′, cabeceou para golo, após cruzamento de Agra nas esquerda. Estava feito o 2-1 e o jogo poderia ser relançado. Foi sol de pouquíssima dura e passado apenas um minuto, já Taremi voltava a ampliar a vantagem, fixando o resultado em 3-1.

Esta final inédita regressou à sua habitual casa, o Estádio Nacional, no Vale do Jamor, depois de duas épocas em que o jogo decisivo foi transferido para o Estádio Cidade de Coimbra, sem público, devido ao contexto da pandemia da covid-19.

Trata-se da nona dobradinha, depois de ter chegado esta temporada ao 30.º título de campeão.

Do Sérgio Conceição é o primeiro treinador do FC Porto a alcançar duas «dobradinhas», depois de em 2019/20 ter cometido idêntica proeza.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



Já o Tondela chega a final tão importante com um sentimento dividido: a felicidade de uma presença inédita no «Jamor», que contrasta com a descida de divisão, consumada na última jornada, após um empate caseiro que o deixou em 17.º.

Até chegarem à final, o FC Porto eliminou o Sintrense (5-0 fora), Feirense (5-1 em casa), Benfica (3-0 em casa), Vizela (3-1 fora) e Sporting (vitórias por 2-1 fora e 1-0 em casa), enquanto o Tondela afastou o Camacha (2-1 fora), Leixões (3-1 casa), Estoril Praia (3-1 casa), Rio Ave (1-0 fora, após prolongamento) e Mafra (3-0 em casa e 1-1 fora).

Confira os onzes em campo:

FC Porto: Marchesín; João Mário, Mbemba, Pepe e Zaidu; Grujic, Vitinha, Otávio, Pêpe; Taremi e Evanilson

 Tondela: Niasse; Sagna, Marcelo Alves e Eduardo Quaresma; Tiago Almeida, Pedro Augusto, Iker e Neto Borges; Salvador Agra, Daniel dos Anjos e Rafael Barbosa.

A partida foi  arbitrada por Rui Costa, da AF Porto.

Tags

Sem comentários

deixar um comentário