08 Dezembro 2021, 15:09

Fernando Santos reassume candidatura de Portugal à conquista do Euro2020

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Oeiras, Lisboa, 20 mai 2021 (Lusa) — O selecionador português de futebol, Fernando Santos, afirmou hoje continuar com a mesma convicção de quando assumiu o comando da equipa das ‘quinas’, motivo pelo qual olha seriamente para a conquista do Euro 2020.


Fernando Santos, que falava em conferência de imprensa após a convocatória dos 26 jogadores que levará para o Europeu 2020, que se realiza em 11 cidades de 11 países, de 11 de junho a 11 de julho, garantiu que o grupo terá o mesmo compromisso que em 2016 e por isso tem a convicção que poderá revalidar o título.


“Somos campeões europeus, mas isso não faz de nós candidatos por si só. Conseguimos concretizar em 2016 e 2019 (Liga das Nações) muito pelo trabalho dos jogadores. O que nos leva é termos o mesmo compromisso que em 2016. Tenho uma grande confiança nos meus jogadores e parto com a mesma convicção. Somos um dos candidatos a poder vencer esta competição”, disse.


Para Fernando Santos não existe, nesta fase, a necessidade de estar sempre a repetir que Portugal é candidato à revalidação do título europeu, contudo o selecionador deixou claro que “se durante a competição sentir a necessidade de reafirmar isso” assim o fará até porque é esse o objetivo da equipa das ‘quinas’.


No lote dos 26 eleitos, 11 jogadores conquistaram o Euro2016, mas Fernando Santos garante que esta equipa nada tem a ver com a campeã europeia.


“São 11 jogadores campeões europeus? São assim tantos? É bom sinal, é sinal que tínhamos muito jogadores jovens. Em 2016, levei 23 jogadores e antes de chegar a estes, tinha uma lista de 30. Tivemos vários casos de lesão que impediram os jogadores de estarem no Euro”, relembrou.


Este Euro2020, para além de se realizar em 2021, reveste-se de uma característica diferente. Pela primeira vez as seleções podem convocar 26 elementos. Uma situação que obrigará, segundo Fernando Santos, a uma gestão diferente.


“Sou apologista dos 23, é bom um número e existe a premissa que todos podem jogar. Em termos de gestão de equipa, é mais fácil. Pelas contingências que podem acontecer, levaremos 26 jogadores, mas terei de deixar sempre três jogadores de fora. Isto é quase uma gestão de clube, que é feita ao longo do ano, onde há mais jogos. É esta situação que temos de gerir”, salientou, revelando que para esta convocatória escolheu primeiro os 23 elementos e só depois encaixou os três outros para completar o lote em função das necessidades do grupo.


Portugal inicia a concentração em 27 de maio, e integra o Grupo F do Euro2020, onde defrontará Hungria (15 de junho, em Budapeste), Alemanha (19, em Munique) e França (23, em Budapeste).


E é precisamente este último adversário que apresentou um regresso à convocatória. Benzema, que alinha no Real Madrid, voltou ao grupo dos eleitos de Didier Deschamps e mereceu um forte elogio por parte de Fernando Santos.


“Benzema é uma ótima notícia. Jogar os melhores jogadores é sempre uma boa notícia. Tudo o que for bom para o espetáculo é bom. Eles também vão ter medo de nós, também temos jogadores de grande qualidade”, rematou.


O selecionador português de futebol, Fernando Santos, anunciou hoje os 26 convocados para o Euro2020, numa lista liderada pelo ‘capitão’ Cristiano Ronaldo em que a grande novidade é a presença de Pedro Gonçalves, que nunca tinha sido convocado.


 


CYP // PFO


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário