07 Dezembro 2022, 18:40

Festival de Solos da Póvoa de Varzim vinca “proximidade” entre artistas e público

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

A sétima edição do Festival Internacional de Solos (FIS) da Póvoa de Varzim, distrito do Porto, que acontece esta sexta-feira e sábado, quer vincar “a proximidade” entre artistas e público, apresentando cinco espetáculos que promovem “um ambiente intimista”.

O certame, que terá dois dias dedicados à arte performativa, com distintas abordagens artísticas que vão desde a dança, ao teatro, ao circo e à música, mantendo como marca “inegociável” as atuações a solo.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



“Queremos que o público absorva todas as emoções, estando quase a um braço de distância dos artistas. Tentamos encontrar espetáculos que promovam essa proximidade. Tem sido algo inegociável deste festival”, disse Nuno Leites, diretor artístico do FIS.

Os espetáculos, com artistas portugueses, argentinos e brasileiros, vão todos acontecer no Cine-Teatro Garrett, mas utilizando vários espaços do recinto, promovendo distintos ambiente cénicos que propõe ao público novas formas de ver e interpretar as performances.

A atuação inaugural deste FIS estará ao cargo de Teatro do Frio, com o “NU#03”, na sexta-feira, sendo esse dia finalizado com uma estreia, em Portugal, com a performance da acrobata argentina Janika Company, com uma performance “Inmunda”.

O segundo dia do certamente arranca com mais um espetáculo circense, da portuguesa Marta Costa, que apresenta Marta Coast Gim, numa atuação que a se sucede uma exibição de dança do também luso Duarte Valadares, com Rubble King

Para encerrar esta edição do FIS veio, do Brasil, Labaq, com uma atuação na área da música, explorando as sonoridades da música popular brasileira contemporânea.

Os bilhetes para este Festival Internacional de Solos da Póvoa de Varzim, têm o preço unitário de cinco euros, podendo ser adquirido um passe para todos os espetáculos por 20 euros.

Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteira do Cine-Teatro Garrett e também nas plataformas digitais da especialidade.

Tags

Sem comentários

deixar um comentário