17 Outubro 2021, 16:31

Filme de luso-americano Fern Silva nos 50 anos do festival New Directors/New Films

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Redação, 29 abr 2021 (Lusa) — O filme “Rock Bottom Riser”, do luso-americano Fern Silva, vai ser hoje exibido no Lincoln Center, em Nova Iorque, no âmbito do 50.º aniversário do festival New Directos/New Films, que se prolonga até 08 de maio.


Repartido entre visionamentos ‘online’ e exibições em sala, o festival organizado pelo Lincoln Center e pelo Museu de Arte Moderna de Nova Iorque pretende “celebrar cineastas que representam o presente e antecipam o futuro do cinema”, com um “trabalho arrojado” que redefine os limites do meio em “formas inesperadas”.


“Rock Bottom Riser”, primeira longa-metragem de Fern Silva, fez a estreia mundial em março no festival de Berlim, na secção competitiva Encontros, onde veio a receber uma menção honrosa.


O New York Times, no texto sobre o New Directors/New Films, coloca “Rock Bottom Riser” no “extremo ‘avant-garde'” do festival, referindo-se à obra como um “conjunto de momentos descontinuados, que cresce para se tornar num esboço etnográfico e ecológico do Hawaii”.


“É material denso, mas a Silva não lhe falta um sentido de humor (ver: um interlúdio com banda sonora EDM numa ‘vape shop’ no meio entusiastas de anéis de fumo)”, acrescenta o jornal.


O filme vai ser exibido de novo em sala no dia 07 de maio, estando também disponível ‘online’ nos Estados Unidos entre sexta-feira e dia 05 de maio.


Fern Silva, nascido em 1982, filho de portugueses que emigraram para os Estados Unidos, é um artista visual e realizador de cinema, com trabalho artístico já mostrado em contexto de festivais, galerias de arte e museus.


Tem mais de uma dezena de curtas-metragens, entre as quais “Notes from a bastard child” (2007), que integrou o festival IndieLisboa, e “Ride light lightning, crash like thunder” (2017), exibido no Curtas de Vila do Conde.


Também na programação do festival encontra-se o filme brasileiro “Madalena”, de Madiano Marcheti, bem como “Cabra marcado para morrer”, de Eduardo Coutinho, incluído numa retrospetiva dos 50 anos do evento a par de obras de Lee Chang-dong, Christopher Nolan, Chantal Akerman, Wim Wenders, entre outros.


O realizador brasileiro Kléber Mendonça Filho vai conversar com o programador do Film at Lincoln Center Richard Peña sobre a sua carreira.



TDI (SS) // SB


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário