18 Outubro 2021, 11:17

FMI/Previsões: Países mais pobres precisam de 450 mil milhões de dólares até 2025

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Washington, 06 abr 2021 (Lusa) – O Fundo Monetário Internacional (FMI) estimou hoje que os países mais pobres vão precisar de 450 mil milhões de dólares até 2025 para responder à pandemia e acelerar a convergência de rendimentos com as economias mais avançadas.


“O FMI estima que os países de baixo rendimento precisariam de destacar cerca de 200 mil milhões de dólares [170 mil milhões de euros] até 2025 para aumentar a resposta à pandemia e mais 250 mil milhões de dólares [211 mil milhões de euros] para acelerar a trajetória de convergência de rendimentos com as economias”, lê-se num estudo dos técnicos do FMI, discutido pela administração do Fundo nas vésperas dos Encontros da Primavera, que decorrem esta semana em formato virtual a partir de Washington.


Os países pobres (‘Low Income Countries’, LIC, no original em inglês) são os elegíveis para o Fundo de Redução da Pobreza e Crescimento, num total de 69 países espalhados por África, Ásia e América Latina, num grupo em que estão todos os países lusófonos africanos à exceção de Angola.


“Os LIC foram significativamente afetados pela pandemia de covid-19 e pelas crises de saúde e económica a ela associadas, tendo entrado neste período com um limitado espaço orçamental e com o crescimento do PIB no ano passado a ter caído de forma dramática para 0,3%, o que compara com uma taxa superior a 5% nos três anos anteriores”, acrescentam os técnicos do FMI.


A pandemia, alertam, “deverá ter um efeito duradouro nestes países, levando a níveis de dívida mais elevados, desigualdades e pobreza, e atrasos na trajetória de convergência com as economias avançadas”, o que é agravado porque “os LIC já têm de responder aos desafios anteriores à pandemia, como a adaptação às mudanças climáticas, e fomentar novas oportunidades, como a digitalização”.


O estudo feito pelos técnicos do FMI salienta que estes valores de 450 mil milhões de dólares são separados dos valores apresentados nas Perspetivas Económicas Mundiais, que serão divulgadas esta tarde, e as necessidades de financiamento poderão aumentar em 100 mil milhões de dólares, cerca de 84 mil milhões de euros, “num cenário negativo de crescimento global mais lento”.


Para os analistas, “cumprir estas necessidades adicionais de financiamento requer uma abordagem multifacetada”, que passa por “implementar reformas nacionais, especialmente relacionadas com a governação das instituições económicas, aumentar as receitas e melhorar a eficácia da despesa pública”.


Ao mesmo tempo, concluem, “a comunidade internacional deve aumentar o seu apoio ao financiamento, incluindo doações e empréstimos concessionais dos doadores bilaterais e das instituições multilaterais, havendo também um amplo espaço para expandir o papel do financiamento do setor privado, especialmente no financiamento de infraestruturas por investidores internacionais”.



MBA // JH


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário