08 Setembro 2022, 21:40

Fogo na serra da Estrela “leva” fumo e cheiro a queimado até Espanha

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



O cheiro a queimado e o fumo resultantes do incêndio que lavra há vários dias na serra da Estrela chegaram às regiões espanholas de Madrid e Castela e Leão, indicam hoje a imprensa e os serviços de emergência.

Os serviços de emergência que cobrem a Comunidade de Madrid escrevem hoje na sua conta na rede social Twitter que receberam 380 chamadas, sobretudo entre as 09:00 e as 15:00, a alertarem para cheiro a queimado e fumo.

Os mesmos serviços esclarecem que “se trata de um incêndio em Portugal”.

Citado pelo jornal El País, o porta-voz da Emergência 112 da Comunidade de Madrid, Javier Chivite, disse que “circunstâncias atmosféricas e meteorológicas” ajudaram à propagação do fumo e do cheiro a queimado além-fronteiras.

De acordo com o diário espanhol, o fumo chegou hoje à província de Ávila, na Comunidade de Madrid, mas, na segunda-feira, também à província de Salamanca, na Comunidade de Castela e Leão.

O incêndio na serra da Estrela deflagrou a 06 de agosto em Garrocho, no concelho da Covilhã, e foi dado como dominado no sábado, mas teve uma reativação na segunda-feira.

Até hoje registaram-se 19 feridos ligeiros e três feridos graves, nenhum dos quais em risco de vida, e danos em duas casas de primeira e segunda habitação.

Além de atingir o concelho da Covilhã, o fogo chegou a Manteigas, Gouveia, Guarda e Celorico da Beira, no vizinho distrito da Guarda, queimando um total superior a 14 mil hectares, segundo dados provisórios. Em causa está uma área de parque natural classificada.

A Proteção Civil espera ter o incêndio dominado nos próximos dois dias, aproveitando a “janela de oportunidade” criada pelo desagravamento das condições meteorológicas, previsto a partir da próxima madrugada.

Sem comentários

deixar um comentário