08 Setembro 2022, 16:41

Fortes tempestades em Itália, França e Áustria causam 13 mortos

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



Pelo menos 13 pessoas morreram hoje em França, Itália e Áustria devido a fortes tempestades, que arrancaram árvores, pedaços de tijolo do campanário veneziano de São Marcos e levaram mais de cem embarcações no mar Mediterrâneo a pedir socorro.

Na ilha francesa da Córsega, onde as rajadas atingiram os 220 quilómetros por hora em algumas zonas, deixando cerca de 45 mil habitações sem luz, morreram seis pessoas, incluindo uma rapariga de 13 anos na sequência da queda de uma árvore num acampamento na cidade costeira de Sagone e uma idosa de 72 anos quando a cobertura de um restaurante de praia caiu sobre a sua viatura em Coggia.

Foram ainda encontrados os corpos de um pescador de 62 anos e de um canoísta.

O ministro do Interior francês, Gerald Darmanin, deslocou-se à ilha para inteirar-se do sucedido, que causou dezenas de feridos, 12 dos quais tiveram de ser hospitalizados.

Na região italiana da Toscana, duas pessoas morreram ao serem atingidas por árvores na cidade de Lucca e perto de Carrara.

Em Veneza, na região de Veneto, as rajadas arrancaram pedaços de tijolo do campanário de São Marcos, que fica em frente à catedral, obrigando à retirada de turistas da estrutura, que foi isolada. O forte vento derrubou cadeiras e mesas na Praça de São Marcos e noutros locais e arrastou cadeiras de praia no Lido.

Por causa do mau tempo, Toscana e Veneto declararam estado de emergência.

No norte de Itália, por contraste com o sul, onde as temperaturas chegam a atingir os 43º C, uma tempestade durante a noite levou ao encerramento de uma linha de comboio a sudeste de Génova, depois de ventos fortes arrastarem estruturas de praia para os carris, danificando os circuitos elétricos.

Pedras de granizo do tamanho de nozes partiram janelas de habitações na região da Ligúria e danificaram jardins e pomares.

Na Áustria, que enfrenta uma vaga de calor, uma tempestade causou a morte de cinco pessoas, incluindo duas crianças, e dezenas de feridos.

Segundo a agência noticiosa austríaca APA, três pessoas morreram após a queda de uma árvore no Estado de Baixa-Aústria. Duas crianças, de cinco e oito anos, morreram nas mesmas circunstâncias perto de um pequeno lago em Caríntia.

Sem comentários

deixar um comentário