05 Julho 2022, 10:40

Futsal/Euro: Presidente da República destaca “vontade e competência” portuguesa

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, destacou hoje a “vontade e competência” da seleção portuguesa de futsal na renovação do título europeu, anunciando que a vai homenagear na segunda-feira, em Lisboa.

“Depois de um jogo difícil e muito emotivo, os heróis portugueses manifestaram a sua vontade e competência, um nova jornada de glória para o desporto nacional”, elogiou.

Por novo êxito, que se segue ao título mundial, o Presidente da República felicitou ” muito calorosamente” o conjunto de Jorge Braz, que se sagrou bicampeão da Europa, agora nos Países Baixos.

Marcelo Rebelo de Sousa vai receber e homenagear a seleção na segunda-feira, às 10:00, no Palácio de Belém, em Lisboa.

A seleção portuguesa de futsal revalidou hoje o título europeu, ao vencer a Rússia por 4-2 na final do campeonato da Europa de 2022, em Amesterdão, juntando-o ao cetro mundial.

André Coelho, com dois golos, aos 27 e 32 minutos, e Pany Varela, aos 40, consumaram a reviravolta lusa, iniciada ainda na primeira parte, aos 19, por Tomás Paçó, depois de a Rússia, que só venceu uma das sete finais que disputou, se ter adiantado por Sokolov, aos 10, e Afanasyev, aos 13.

 

Sem comentários

deixar um comentário