19 Agosto 2022, 04:09

Gaia apoia alunos e famílias com 650 almoços por dia

mundoatual AdministratorKeymaster

A Câmara Gaia tem fornecido neste novo confinamento, à semelhança do que aconteceu na primeira vaga, em 2020, almoços a alunos do Escalão A da Ação Social Escolar, a estudantes em acolhimento nas escolas (filhos de trabalhadores de serviços essenciais) e a pessoas/famílias infetadas, ou não, que estejam impossibilitadas de sair ou de garantir a sua alimentação.

Desde 25 de janeiro foram servidos 8.272 mil almoços, sendo que neste momento se somam já mais de 650 por dia. Um número que começou nos cerca de trezentos e que nunca parou de crescer desde o primeiro dia, tendo já duplicado em três semanas. É de realçar que que, deste total, cerca de 500 almoços destinam-se a crianças e cerca de uma centena a adultos. Neste momento, além dos almoços são ainda servidos pelos serviços da autarquia cerca de 80 lanches diários.

Para que não falte nada a esta famílias, estão em funcionamento diário, exceto ao fim de semana, as cantinas das escolas EB dos Carvalhos e de Vila d’Este, sendo as refeições distribuídas por cerca de 20 estabelecimentos escolares de Gaia e ao domicílio.

Autarquia mantém medidas de apoio à educação

O Município continua a assegurar as medidas de apoio a estudantes e famílias implementas em 2020.

“A autarquia fornece fichas e material de acompanhamento pedagógico para alunos sem acesso informático sinalizados pelos agrupamentos de escolas; mantém em funcionamento o programa «GAIAaprende+» à distância, com cerca de 160 crianças inscritas; o programa «GAIAaprende+(i)», para alunos com necessidades especiais, continua em atividade nas unidades das escolas, mantendo-se, igualmente, o transporte diário destes alunos.

Cerca de 20 crianças, filhas de trabalhadores de serviços essenciais, estão a frequentar as escolas de acolhimento do concelho. É, ainda, garantido o acolhimento (a partir das 7h30) e prolongamento (até às 19h30) dos alunos que frequentem estas escolas pelo programa «GAIAaprende+»”, pode ler-se na nota.

Relativamente ao material para assegurar o ensino à distância, foi feito o levantamento das necessidades de equipamento informático dos alunos do ensino básico para novo empréstimo dos 1.400 mil computadores adquiridos na primeira fase de pandemia, tendo sido adquiridos e distribuídos 200 adicionais. Foram, ainda, disponibilizados de novo, pelas juntas de freguesia, routers a alunos que não tinham acesso à internet.

Sem comentários

deixar um comentário