07 Julho 2022, 05:00

Gaia: Oliveira do Douro recebe presidência aberta

@ câmara municipal de Gaia
mundoatual AdministratorKeymaster

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

O quarto ciclo de presidência aberta chegou à freguesia de Oliveira do Douro. Os executivos municipal e da freguesia visitaram as obras de beneficiação do edifício da Junta, de requalificação do centro cívico oliveirense, que será batizado de José da Silva Candoso, e de reabilitação da Divisão Policial da PSP, em Gaia.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



Na sexta-feira, o dia foi dedicado a visitas realizadas na freguesia de Oliveira do Douro. Enquanto que, de manhã, os executivos visitaram as obras de requalificação de alguns edifícios, a tarde foi dedicada a novas deslocações a vários pontos da freguesia, tendo o primeiro ponto de paragem sido a Escola Básica do Outeiro.

Alvo de intervenções recentes na cantina, no recreio e no muro das traseiras, a escola necessita de uma obra mais estrutural, que o presidente da Câmara de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, já assegurou como sendo uma das prioridades no que toca às próximas reabilitações de estabelecimentos de ensino no concelho.

Após uma breve passagem por um terreno, junto aos Arcos do Sardão, onde a autarquia irá construir habitações destinadas a arrendamento a custos controlados, a comitiva seguiu para a Estrada Nacional 222, onde prosseguem as obras do metrobus, que ligará a avenida D. João II à rotunda dos Arcos do Sardão.

O investimento tem por base o compromisso de redução do consumo energético, diminuindo as emissões de CO2, através de uma solução que melhora as condições para o transporte público (autocarro em canal dedicado). A empreitada continua de forma faseada, por forma a minorar o impacto dos trabalhos numa zona de tráfego intenso.

Sessão aberta à população

Durante a noite, algumas dezenas de pessoas participaram na sessão aberta, realizada no auditório do Centro Paroquial de Oliveira do Douro, com o objetivo de proporcionar discussão e esclarecimento sobre as questões que mais preocupam a junta de freguesia e as instituições locais.

Um momento para “recebermos críticas e contributos e darmos conta das nossas ideias, para dialogar e ouvir o que as pessoas têm para dizer”, salientou Eduardo Vítor Rodrigues, em dias marcados pela guerra na Ucrânia “que nos atordoa a todos e implica que tenhamos resiliência para não desistirmos”.

O presidente da Câmara Municipal voltou a lembrar que, ao longo destes dois anos de pandemia, “tivemos oportunidade de verificar como, perante os momentos difíceis, pudemos responder graças ao trabalho conjunto. Na verdade, estivemos em guerra, que nos mobilizou a todos, mostrou as nossas fraquezas, mas sobretudo mostrou as nossas forças. Se o conseguimos, foi porque todos juntos trabalhamos articuladamente. Numa lógica de rede, de entreajuda que foi decisiva”, sublinhou.

Recordando a importância das “contas em dia” como “elemento estruturante da nossa vida coletiva e fundamental para podermos fazer opções”, Eduardo Vítor Rodrigues destacou os investimentos inteligentes em curso, como o metrobus, obras de reabilitação de escolas ou o metro, mas também as “políticas do imaterial, estruturantes para a qualidade de vida das pessoas” como o apoio aos cuidadores, o passe gratuito até aos 23 anos e outras medidas nas áreas da educação e da ação social. “Somos uma cidade da pedra quando ela serve as pessoas e somos uma cidade das pessoas sempre que elas necessitam”, afirmou.

Depois de deixar clara a “muita disponibilidade” para resolver problemas em Oliveira do Douro, o autarca ouviu preocupações de algumas das instituições e pessoas que marcaram presença. Foi o caso do presidente da Fundação Padre Luís, que lamentou as dificuldades burocráticas para apresentar candidaturas e apelou ao “apoio final da câmara”, que por seu turno se revelou empenhada “em resolver o assunto e conseguir uma solução”.

A sessão ficou também marcada pela presença de alguns pais de diferentes escolas, que levantaram questões como a carência de equipamentos lúdicos, o apoio aos alunos com necessidades especiais ou as atividades das AEC.

No final, Eduardo Vítor Rodrigues recordou a descentralização de competências que se concretizará em abril, assegurando que “o Município tudo fará para que na Educação, na Saúde e na Ação Social as pessoas fiquem melhor. Localmente, somos capazes de fazer melhor”, acrescentou.

Focando-se em Oliveira do Douro, pediu à população para estar atenta ao seu território, lembrou a importância do PDM e o reforço da mobilidade em curso, que descreveu como “uma pequena revolução”.

“Temos de nos sentir parte de uma comunidade”, concluiu. A terminar, o presidente da Junta de Freguesia de Oliveira do Douro, Filinto Lima, afirmou que o autarca é “um grande amigo da educação, de Gaia e de Portugal.”

Agora que chegou aqui…

Obrigado!

Tags

Sem comentários

deixar um comentário