25 Maio 2022, 13:27

General Motors investe cerca de 6,3 mil ME para mobilidade elétrica no Michigan

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Detroit, Estados Unidos, 26 jan 2022 (Lusa) — A General Motors (GM) anunciou terça-feira que planeia investir sete mil milhões de dólares (cerca de 6,3 mil milhões de euros) para converter uma fábrica de carrinhas elétricas e construir uma fábrica de baterias, no estado norte-americano do Michigan.


Trata-se do maior investimento da multinacional no seu estado natal, que faz parte da sua mudança para veículos elétricos e autónomos, planeando gastar um total de 35 mil milhões de dólares (cerca de 31 mil milhões de euros) até 2025.


As medidas, anunciadas hoje na capital do estado, Lansing, vão criar 4.000 postos de trabalho e vão manter outros 1.000 já criados numa fábrica de montagem subutilizada a norte de Detroit.


A multinacional planeia investir até quatro mil milhões de dólares (cerca de 3,5 mil milhões de euros) para converter e expandir a sua fábrica de montagem Orion Township para fazer carrinhas elétricas e entre 1,5 mil milhões de dólares (cerca de 1,3 mil milhões de euros) e 2,5 mil milhões de dólares (2,2 mil milhões de euros) para construir uma terceira fábrica de baterias nos Estados Unidos com um parceiro estratégico em Lansing.


A presidente executiva da GM, Mary Barra, disse que investimento fará de Michigan “o epicentro da indústria de veículos elétricos”.


O Conselho de Desenvolvimento Económico do estado aprovou hoje 824 milhões de dólares (cerca de 730 mil milhões de euros) em incentivos e assistência para a GM, sediada em Detroit.


O pacote foi revelado e autorizado pelo Conselho do Fundo Estratégico do Michigan e inclui uma doação de 600 milhões de dólares (cerca de 531 milhões de euros) para a GM e para a Ultium Cells, o empreendimento conjunto entre a empresa automóvel e a LG Energy Solution, bem como uma redução de impostos de 158 milhões de dólares (cerca de 139 milhões de euros) para a Ultium.


Também foi ainda aprovado um apoio de 66,1 milhões de dólares (cerca de 59 milhões de euros) para uma concessionária de energia elétrica local e para a infraestrutura onde irá nascer fábrica de baterias.


Ambas as fábricas estão programadas para começar a produzir em cerca de dois anos.


A fábrica do Orion vai juntar-se à fábrica “Factory Zero” da GM em Detroit na construção das novas carrinhas elétricas Chevrolet Silverados e GMC Sierra. Quando ambas as fábricas estiverem a produzir veículos em três turnos, a GM terá capacidade de construir 600.000 carrinhas elétricas por ano, de acordo com Mary Barra.


O anúncio é uma vitória para Michigan, que perdeu o investimento de 11 mil milhões de dólares (cerca de 9,7 mil milhões de euros) da Ford Motor Co. em três fábricas de baterias e uma nova fábrica de montagem de veículos que foi para os estados do Kentucky e do Tennessee.


O presidente da GM, Mark Reuss, disse que fazia sentido para a GM localizar a fábrica de baterias perto da sua grande área de fabricação no Michigan.


De acordo com Mark Reuss, capacidade da empresa de converter rapidamente fábricas existentes, como a Orion, para construir veículos exclusivamente elétricos é uma vantagem competitiva sobre as empresas que precisam construir projetos novos.


“Vamos tirar vantagem disso do ponto de vista da fábrica de montagem. Vamos colocar as novas fábricas de baterias próximas para colmatar esse vazio”, disse Reuss.


A GM adiantou que vai construir quatro fábricas de baterias na América do Norte. O anúncio para Lansing é o terceiro, mas Mark Reuss disse que pode ser necessário construir mais à medida que a transição para os veículos elétricos continua. A localização da quarta infraestrutura não foi anunciada.



JML//RBF


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário