09 Setembro 2022, 08:06

Gil Vicente goleia Riga e apura-se para o ‘play-off’ da Liga Conferência Europa

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



O Gil Vicente goleou hoje o Riga por 4-0 e apurou-se para o ‘play-off’ de acesso à fase de grupos da Liga Conferência Europa de futebol, num jogo em que a eficácia na primeira parte foi fundamental.

A equipa de Barcelos, que tinha empatado 1-1 na primeira mão da terceira pré-eliminatória, na Letónia, há uma semana, vai agora defrontar no ‘play-off’ de acesso à fase de grupos da competição os neerlandeses do AZ Alkmaar, que ‘despacharam’ os escoceses do Dundee United por 7-0, em 18 e 25 de agosto.

Ngonda, na própria baliza, fez o primeiro golo (16 minutos), Kevin o segundo (22) e Fran Navarro o terceiro, a terminar uma primeira parte quase 100 por cento eficaz dos gilistas, após nova ação azarada de Ngonda (45+1).

Com a partida e a eliminatória decididas, a segunda parte foi menos interessante e produtiva, com o Gil Vicente a sentenciar o resultado final aos 76 minutos – Fran Navarro ‘bisou’, agora de grande penalidade (falta do ‘inevitável’ Ngonda sobre Boubacar).

O treinador gilista, Ivo Vieira, fez duas alterações em relação à equipa que começou com o Paços de Ferreira (vitória por 1-0 na jornada inaugural da I Liga), entrando o defesa direito Carraça (estreia absoluta no Gil Vicente) e o médio Pedro Tiba.

O Riga, terceiro classificado do campeonato interno, que está em pleno andamento (24 jornadas), mudou oito jogadores em relação ao último jogo da sua liga, revolução que terá pagado caro.

A equipa letã até entrou melhor e, logo aos cinco minutos, após uma boa jogada de envolvimento, Torres rematou para grande defesa de Andrew, guarda-redes que, quatro minutos depois, voltou a impedir o golo dos letões com nova excelente intervenção, agora a remate de Douglas Aurélio.

O Gil Vicente pareceu algo surpreendido e a resposta veio apenas de bola parada: livre direto de Carraça a que o guarda-redes contrário, Nils Purins, se opôs com dificuldade (14).

A equipa minhota tinha equilibrado a partida e foi feliz na forma como chegou ao primeiro golo da partida: após canto de Boselli da direita, Ngonda tentou o corte, mas fez autogolo (16).

Logo a seguir, Lucas Cunha, após novo canto de Boselli, cabeceou ao lado (17), mas o segundo do Gil Vicente não demorou muito – Kevin pegou na bola e foi ultrapassando adversários até rematar colocado, já dentro da área (22).

O Riga era permissivo na defesa, mas criava perigo com alguma facilidade. Aos 30 minutos, um corte providencial de Rúben Fernandes impediu males maiores após remate de Torres e, aos 44, Douglas Aurélio, após grande trabalho individual, atirou ao poste.

Seria, contudo, o Gil Vicente a aumentar a vantagem e a ‘matar’ a partida em cima do intervalo: mau atraso para o guarda-redes do lateral esquerdo Ngonda que Fran Navarro intercetou, atirando a contar (45+1).

Os treinadores fizeram uma dupla substituição logo após o intervalo – Danilo Veiga e Boubacar no Gil Vicente, Rangel e Kendysh no Riga – e o médio japonês Mizuki, um dos reforços desta época, entrou à hora de jogo.

O ritmo caiu na segunda parte, com o Gil Vicente a controlar completamente o jogo e o Riga, de ‘braços caídos’, a mostrar muitas debilidades.

Aos 76 minutos, a equipa portuguesa fechou a contagem por Fran Navarro, de grande penalidade, que puniu uma falta de Ngonda sobre Boubacar.

O jogo acabou ao ‘sabor’ da famosa ‘hola’ mexicana nas bancadas, à qual até a pequena falange de apoio do Riga se juntou.

Sem comentários

deixar um comentário