06 Fevereiro 2023, 02:01

Governo aprova Plano Estratégico para a Pequena Pesca 2022-2030

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



O Conselho de Ministros aprovou hoje o Plano Estratégico para a Pequena Pesca 2022-2030, que tem por objetivo o reforço do setor através de ações que visem a sua competitividade e melhorem as condições de trabalho dos seus profissionais.

“O Conselho de Ministros aprovou hoje o Plano Estratégico para a Pequena Pesca 2022-2030”, anunciou, em comunicado, o Ministério da Agricultura e da Alimentação.

Este plano tem em vista a preservação da pequena pesca, através de intervenções que promovam a sua competitividade e melhorem as condições de trabalho no setor.

O executivo garantiu estar empenhado em desenvolver políticas que respondam aos principais desafios deste setor e, em simultâneo, que reforcem a suas potencialidades.

Segundo a mesma nota, o plano visa promover uma pesca sustentável, contribuir para o reforço da “identidade da atividade da pesca nas comunidades litorais de Portugal continental e das Regiões Autónomas”, promover a conservação da biodiversidade e medidas para a sustentabilidade e competitividade da frota, bem como consolidar o valor estratégico da pequena pesca.

O ministério tutelado por Maria do Céu Antunes adiantou ainda que, através deste plano, quer melhorar o conhecimento e investigação, promover a reestruturação da frota, aumentar a atratividade do setor e promover a valorização do pescado na primeira venda, “como o consequente aumento do rendimento dos profissionais”.

Neste sentido, vincou que a pequena pesca é “essencial para a criação e manutenção de empregos”, contribuindo também para o abastecimento e segurança alimentar.

Sem comentários

deixar um comentário