13 Maio 2022, 10:11

Governo de Kiev completa segunda parte de questionário de adesão à UE

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Kiev, 09 mai 2022 (Lusa) — A Ucrânia completou a segunda parte do questionário para obter o estatuto de candidato à adesão à União Europeia (UE), coincidindo com a celebração do Dia da Europa, anunciou hoje o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky.


Numa publicação na rede social Telegram, Zelensky disse que falou por videoconferência com a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, a quem mostrou o documento que o seu Governo completou.


“Obrigado pelos sinais claros de apoio neste importante caminho para nós”, disse Zelensky dirigindo-se a Von der Leyen, citado pela agência espanhola EFE.


Em 18 de abril, Zelensky entregou ao chefe da delegação da UE em Kiev, Matti Maasikas, a primeira parte do questionário de acesso ao estatuto de candidato à adesão.


Este passo seguiu-se a formalidades e prazos estabelecidos por Von der Leyen, que se encontrou com Zelensky em Kiev, em 08 de abril, quando lhe entregou o formulário de candidatura.


As autoridades ucranianas esperam que a candidatura seja aceite na próxima cimeira da UE, em 23 e 24 de junho, e que o seu estatuto de candidato à adesão à UE seja reconhecido.


Zelensky salientou na reunião com Leyen em Kiev que a adesão da Ucrânia à UE representava as aspirações pelas quais luta o povo ucraniano e que o objetivo era “ser parte da Europa, entre iguais”.


A Rússia invadiu a Ucrânia em 24 de fevereiro, desencadeando uma guerra que provocou um número por determinar de vítimas e mais de 5,5 milhões de refugiados.


Desde então, a UE e vários países têm decretado sucessivos pacotes de sanções contra interesses russos e fornecido armamento à Ucrânia.


O Dia da Europa assinala a data de 09 de maio de 1950, quando o estadista francês Robert Schuman, um dos fundadores da UE, avançou com a proposta de uma entidade europeia supranacional, que reúne atualmente 27 países.


Albânia, Macedónia do Norte, Montenegro, Sérvia e Turquia são os Estados aos quais já foi atribuído o estatuto de candidato, enquanto Bósnia Herzegovina e Kosovo são considerados como potenciais candidatos.



PNG // JH


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário