04 Julho 2022, 05:18

Governo: Governação de Passos Coelho gera tensão entre PS e PSD

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Lisboa, 07 abr 2022 (Lusa) — A governação de Passos Coelho nos tempos da ‘troika’ gerou hoje tensão entre PS e PSD, com a deputada social-democrata Mónica Quintela a sugerir que salários públicos deveriam ter sido suspensos “um ou dois meses” nesse período.


A intervenção de fundo do PSD, no debate do programa do XXIII Governo Constitucional, coube a Mónica Quintela e foi centrada na Justiça, mas uma troca de argumentos com o deputado do PS Marcos Perestrello acabou por trazer ao debate os tempos da ‘troika’ e do Governo PSD-CDS e gerar tensão entre as duas bancadas.


Marcos Perestrello recuou à governação liderada por Passos Coelho, acusando o PSD de ter feito reformas estruturais “com resultados bem desastrosos para o país” e que “não trouxeram nada de positivo”, como o corte de salários ou o aumento de impostos.


“É preciso ter lata, como se atreve a vir falar nas reformas que o PSD fez ou ter sido obrigado a baixar salários. Sabe qual foi o erro do PSD? Quando o ministro Teixeira dos Santos veio à televisão dizer que era necessário chamar a ‘troika’ e o Fundo Monetário Internacional, devíamos ter deixado que os funcionários públicos e toda a gente ficasse sem receber os salários, um mês, dois meses, aprendiam, era uma pressinha, aprendia o povo e aprendia o PS. Mas não, o PSD veio cobrir”, respondeu Mónica Quintela.



ARYL // JPS


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário