07 Julho 2022, 05:30

Governo: PCP diz que PS deixou “levar pelo vento vãs proclamações” de convergência

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Lisboa, 08 abr 2022 (Lusa) — O secretário-geral comunista considerou hoje que o PS deixou “levar pelo vento as vãs proclamações” de disponibilidade para convergência, acusando o executivo de responder à inflação com a degradação das condições de vida dos portugueses.


“O PCP trouxe a este debate cerca de três dezenas de soluções e compromissos concretos (…). Não houve um a que o PS ou o Governo dessem perspetiva de querer corresponder e assim deixaram levar pelo vento as vãs proclamações de abertura e disponibilidade para o diálogo e para a convergência”, disse Jerónimo de Sousa, na intervenção final do debate do Programa do Governo, na Assembleia da República.


O dirigente comunista sustentou que não houve “sequer abertura para aqueles [problemas] que são mais urgentes, como a valorização de todos os salários, incluindo do salário mínimo nacional para 850 euros no curto prazo”, assim como das reformas e pensões, através de um “aumento extraordinário que reponha o poder de compra perdido com a inflação”.


“Quando o Governo afirma que a resposta à inflação não pode ser o aumento dos salários e das pensões, então está a dizer que serão os trabalhadores e os reformados a pagar a crise com as suas condições de vida”, acusou o secretário-geral do PCP.



AFE // SF


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário