07 Fevereiro 2023, 12:17

Grande Prémio de França fora do calendário da Fórmula 1 em 2023

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



O Grande Prémio (GP) de França vai ficar fora do calendário do Mundial em 2023, confirmou hoje o diretor executivo da Fórmula 1, Stefano Domenicali, admitindo que a prova pode “entrar num sistema de rotatividade”.

“As conversações continuam e, no futuro, pode haver uma espécie de rotação entre vários Grandes Prémios”, disse Domenicali, acrescentando: “Isso não acontecerá em 2023, só será possível em 2024 ou 2025”.

Em maio passado, a organização do GP de França de Fórmula 1 mostrou-se disponível para alternar uma data do Campeonato do Mundo com outra prova.

“Estou convicto de que fazer uma edição em cada dois anos faz sentido, para crescer e subir de nível em relação aos outros Grandes Prémios do mundo”, afirmou o responsável da corrida francesa, Christian Estrosi, após uma reunião com Stefano Domenicali.

Além de França, podem também ficar fora do calendário do ‘grande circo’ em 2023 as provas da Bélgica e do Mónaco, que ainda não renovaram os contratos com a Fórmula 1, e enfrentam a concorrência de destinos como a Ásia, o Médio Oriente ou a América, disponíveis para suportar maiores investimentos.

A Fórmula 1 regressou a França em 2018, ao circuito de Paul-Ricard, depois de uma ausência de 10 anos.

Sem comentários

deixar um comentário