03 Julho 2022, 22:01

Guerra na Ucrânia matou pelo menos 3.541 civis, incluindo 239 crianças

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Genebra, Suíça, 12 mai 2022 (Lusa) — A invasão russa da Ucrânia já matou pelo menos 3.541 civis, dos quais 239 eram crianças, e feriu 3.785, incluindo 355 menores, indicou hoje o Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH).


No total, o Alto-Comissariado contabilizou, até às 24:00 de quarta-feira (hora local), 7.326 vítimas civis desde o início da invasão russa na Ucrânia, a 24 de fevereiro.


No entanto, a agência da ONU alerta para a probabilidade de o número real ser muito superior, já que a informação relativa a algumas zonas sob ataque das tropas russas está atrasada ou à espera de confirmação, como é o caso de Mariupol, Izium e Popasna.


“A maioria das baixas civis registadas foi causada pela utilização de armas explosivas de vasta área de impacto, incluindo bombardeamentos de artilharia pesada e sistemas de lançamento de mísseis, e ataques aéreos e de mísseis”, refere ainda o ACNUDH.


A Rússia lançou, na madrugada de 24 de fevereiro, uma ofensiva militar na Ucrânia, depois de meses a concentrar militares e armamento na fronteira com a justificação de estar a preparar exercícios.


A ofensiva militar causou a fuga de mais de 13 milhões de pessoas, das quais mais de 5,5 milhões para fora do país, de acordo com os mais recentes dados da ONU.


A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.



ANP // PDF


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário