15 Maio 2022, 14:56

Guiné Equatorial quer relançar e aprofundar a cooperação com São Tomé e Príncipe

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

São Tomé, 22 abr 2022 (Lusa) — A Guiné Equatorial pretende relançar e aprofundar a cooperação com São Tomé e Príncipe, com ênfase nos setores da educação, cultura, turismo, comércio, saúde e financeiro, anunciou a Presidência da República são-tomense.


Segundo uma publicação na página oficial no Facebook da Presidência da República de São Tomé e Príncipe, a vontade foi manifestada pelo Presidente da República da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang, ao seu homólogo são-tomense, Carlos Vila Nova, num encontro que decorreu na quinta-feira, durante a visita oficial de três dias que o chefe de Estado são-tomense efetua à Guiné Equatorial.


“Ainda a nível bilateral, também foi destacado a importância da solidariedade e ações conjuntas para acabar com o terrorismo, a pirataria marítima, a pandemia de covid-19, as mudanças climáticas, e a delinquência transnacional que resulta dos conflitos armados”, acrescenta a Presidência são-tomense.


O chefe de Estado são-tomense termina hoje a sua primeira visita oficial à Guiné Equatorial com objetivo de reforçar a cooperação bilateral entre os dois países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).


“Sabemos que além de vizinhos, partilhamos uma fronteira marítima comum, nós temos também áreas de cooperação que são muito importantes para os dois países, algumas delas já são tradicionais, como a educação”, precisou Carlos Vila Nova, na quarta-feira, no início da visita.


No domínio da educação, o chefe de Estado realçou que “São Tomé e Príncipe tem estudantes a frequentar o ensino superior na Guiné Equatorial” e revelou que “há um projeto em carteira para dignitários e entidades da Guiné Equatorial frequentarem o curso de aprendizagem de língua portuguesa em São Tomé e Príncipe”.


“Também todos sabemos que em matéria de transportes já tem havido, quer no setor aéreo, quer no setor marítimo, atividade e ligações entre os dois países”, acrescentou Carlos Vila Nova, perspetivando que “a saúde poderá ser uma das novas áreas” a incluir na cooperação entre os dois países.


Esta é a segunda deslocação oficial realizada por Vila Nova, eleito em setembro passado, depois da visita de Estado a Portugal, no início deste mês.


 


JYAF // JH


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário