30 Junho 2022, 17:30

Daniil Medvedev já lidera o «ranking» mundial do ténis

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

O russo Daniil Medvedev fez hoje oficialmente história ao tornar-se no 27.º tenista a liderar o «ranking» mundial e o primeiro fora do «Big Four» a fazê-lo desde 2004.

 

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



Semifinalista em Acapulco, onde perdeu com Rafael Nadal, que viria a sagrar-se campeão, o russo de 26 anos beneficiou da derrota de Novak Djokovic nos quartos de final do torneio do Dubai, destronando o sérvio, que passou 361 semanas no topo da hierarquia ATP, um recorde.

Medvedev é o primeiro jogador fora do denominado «Big Four» (Djokovic, Nadal, Roger Federer e Andy Murray) a liderar o «ranking» desde o norte-americano Andy Roddick, em 01 de fevereiro de 2004, há uns distantes 18 anos, três semanas e seis dias.

A última vez que tinha havido um novo número um mundial foi há mais de cinco anos, quando Murray chegou ao topo da hierarquia, em 07 de novembro de 2016.

“Claro que estou feliz por ser número um. Era o meu objetivo desde novo e, sobretudo, nos últimos tempos”, disse o carismático jogador, citado pela ATP (Associação de Tenistas Profissionais).

Medvedev é o terceiro russo a alcançar este feito, depois de Yevgeny Kafelnikov e Marat Safin, que passaram, respetivamente, seis e nove semanas na liderança do «ranking».

O vencedor do Open dos Estados Unidos do ano passado e finalista do último Open da Austrália é também o tenista mais alto (tem 1,98 metros) a ser número um e o sexto mais velho a atingir o topo do ténis masculino pela primeira vez.

Com as atenções voltadas para o feito histórico de Medvedev, a subida de Rafael Nadal quase passa despercebida: imbatível esta temporada – aliás, a sua última derrota remonta a 05 de agosto de 2021, antes da paragem motivada pela lesão no pé esquerdo – o espanhol de 35 anos subiu ao quarto lugar do ‘ranking’, depois de conquistar o torneio de Acapulco, um título que junta aos de Melbourne e do Open da Austrália.

À sua frente continua o alemão Alexander Zverev, que esta semana foi desclassificado do torneio de Acapulco depois de bater violentamente com a raquete na cadeira do árbitro, no final de um encontro de pares, com o quinto posto a ser agora ocupado pelo grego Stefano Tsitsipas.

Numa semana em que o polaco Hubert Hurkacz reentrou no top 10 mundial, o português João Sousa manteve-se no 87.º lugar, com Nuno Borges a alcançar o seu melhor ‘ranking’ de sempre, ao fixar-se no 165.º.

O jovem de 25 anos subiu seis «degraus» na hierarquia após ter chegado aos quartos de final no «challenger» de Forli 5, uma semana depois de ter sido semifinalista na mesma cidade.

Gastão Elias reentrou no top 200, sendo agora 199.º, depois de ascender sete lugares.

Já no «ranking» feminino a maior alteração foi a subida da polaca Iga Swiatek ao quarto posto, com a australiana Ashleigh Barty firme no número um, seguida agora da checa Barbora Krejcikova, que trocou de posições com a bielorrussa Aryna Sabalenka.

Tags

Sem comentários

deixar um comentário