20 Maio 2023, 09:41

Importações de Cabo Verde aumentaram 25,5% em 2022 e exportações diminuem

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Praia, 31 jan 2023 (Lusa) – As importações de Cabo Verde aumentaram 25,5% em 2022, enquanto as exportações diminuíram 3%, relativamente ao ano anterior, divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatísticas (INE).


De acordo com os dados provisórios do comércio externo, em 2022 as exportações de Cabo Verde totalizaram 5.016 mil milhões de escudos (45 milhões de euros), correspondendo a um decréscimo de 153 mil milhões de escudos (3,0%) face ao período homólogo.


No ano em estudo, a Europa continuou a ser o principal cliente de Cabo Verde, absorvendo 93,8% do total das exportações do país, um ligeiro aumento em relação ano anterior, que foi de 92,1%.


Comparativamente ao ano anterior, o INE constatou que houve um decréscimo das exportações de Cabo Verde para todos os continentes, com exceção de Ásia/Oceânia.


Relativamente aos países com os quais Cabo Verde mantém relações comerciais, o estudo concluiu que a Espanha liderou o ‘ranking’ dos principais clientes de Cabo Verde na zona económica europeia, representando 54,7% das exportações cabo-verdianas, registando uma diminuição de 7,7 pontos percentuais em relação a 2021.


Seguem-se Portugal, com 19,3%, aumentando 3,7 pontos percentuais, a Itália está na terceira posição, com 18,8%, os Estados Unidos da América, em quarto lugar, registaram um decréscimo de 2,1 pontos percentuais (7,3 para 5,2%).


Os preparados e conservas (70%), os vestuários (10,7%) e os calçados na terceira posição (5,9%) foram os principais produtos exportados por Cabo Verde durante o ano de 2022, ainda segundo o INE.


“Estes três produtos representaram 86,5% do total das exportações de Cabo Verde, aumentando cerca de 0,9 pontos percentuais, comparativamente ao registado (85,6%) no ano de 2021”, explicou o instituto cabo-verdiano.


No que diz respeito às importações, no ano passado aumentaram 25,5%, e o continente europeu, mesmo tendo perdido 3,9 pontos percentuais, continuou a ser o principal fornecedor de Cabo Verde, com um peso de 67,8% do montante total (contra 71,7% do ano transato).


Segue-se a Ásia/Oceânia (17,8%), da América (9,3%), África (3,2) e do Resto do Mundo (1,9%).


“As exportações do continente europeu para Cabo Verde evoluíram positivamente (18,7%) entre os dois anos em análise. No período em análise, registaram evoluções positivas as importações provenientes da África (82,4%), da América (48,1%), da Ásia e Oceânia (46,6%), no Resto do Mundo, a evolução foi negativa (-21,2%)”, escreveu o INE.


Portugal ocupa o primeiro lugar no ‘ranking’ dos principais países exportadores para Cabo Verde, com 42,7% (-3,8 pontos percentuais), a Espanha no segundo lugar, com 8,6% (2,0 pontos percentuais), Emirados Árabes Unidos (5,2%) e China (5,1%).


Segundo o INE, os 10 principais produtos importados por aquele arquipélago africano atingiram 55,9% do montante total das importações de Cabo Verde, (contra os 54,8% alcançados por esses produtos no ano transato).


Combustíveis (19,2%), carnes e miudezas (4,0%) e o arroz (3,1%), com maiores aumentos, foram os três principais produtos importados por Cabo Verde no ano passado, enquanto veículos automóveis (-4,6%), máquinas e motores (-4,7%), reatores e caldeiras (-5,7%) e ferro e suas obras (-5,8%) sofreram maiores diminuições, comparativamente ao ano de 2021.


Em 2022, ainda de acordo com o INE, houve um aumento das reexportações em 66,0%, comparativamente ao período homólogo, o défice da balança comercial aumentou 27,5% e a taxa de cobertura diminuiu em 1,6 pontos percentuais.



RIPE // LFS


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário