24 Janeiro 2022, 11:22

Incêndio continua na Assembleia Nacional sul-africana e polícia detém um suspeito

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Joanesburgo, 02 jan 2022 (Lusa) – A Assembleia Nacional da África do Sul continua hoje à tarde em chamas, horas depois do início do incêndio que deflagrou esta madrugada, e a polícia sul-africana também confirmou que um suspeito está a ser interrogado sobre o incidente.


De acordo com o porta-voz da Assembleia Nacional, Moloto Mothapo, o recinto em que os deputados se reúnem foi completamente destruído pelo incêndio. “O fogo ainda não se apagou”, acrescentou.


Até ao momento, não houve relato de vítimas neste fogo na Assembleia Nacional, que fica na Cidade do Cabo.


“Posso confirmar que um homem de 51 anos foi detido para interrogatório sobre o incêndio de hoje na Assembleia Nacional”, disse o porta-voz da polícia, Vish Naidoo, aos meios de comunicação locais.


As autoridades acreditam que o incêndio começou no prédio mais antigo do complexo (a “Antiga Assembleia”), cuja construção terminou em 1884, e se espalhou para o setor que abriga a Assembleia Nacional, a câmara baixa do Parlamento sul-africano, onde o fogo ainda está ativo agora.


De acordo com Jermaine Carelse, porta-voz do Serviço de Bombeiros e Resgate da Cidade do Cabo, as equipas de emergência foram notificadas do incêndio por volta das 06:00, horário local (04:00 em Lisboa).


Segundo as autoridades sul-africanas, um primeiro contingente de 36 bombeiros foi forçado a pedir reforços depois de horas a tentar apagar o fogo sem sucesso e, posteriormente, cerca de 70 bombeiros foram destacados.


O Presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa, visitou o local para avaliar os danos.


“É um acontecimento devastador e terrível”, declarou Ramaphosa, referindo ainda que ocorreu justamente um dia depois do funeral de Estado do arcebispo emérito Desmond Tutu, que morreu em 26 de dezembro.


De acordo com o chefe de segurança da Câmara Municipal da Cidade do Cabo, Jean-Pierre Smith, “todo o edifício [do Parlamento] sofreu grandes danos devido à fumaça e água”.


O telhado da secção mais antiga do complexo “desabou”, de acordo com Smith, e o incêndio também destruiu o terceiro andar deste edifício, incluindo os escritórios e o ginásio.


Através de imagens partilhadas nas redes sociais pode-se ver as enormes chamas e muito fumo a sair do prédio.


A Cidade do Cabo já viveu outro incêndio traumático em abril, quando a famosa Table Mountain, montanha que faz parte do parque nacional de mesmo nome, foi atingida pelo fogo.


O incêndio espalhou-se para o campus da Universidade da Cidade do Cabo (UCT) e destruiu a sua histórica Biblioteca Jagger, queimando milhares de livros e manuscritos antigos valiosos sobre o continente africano.



CSR // ROC



Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário