20 Setembro 2021, 07:15

Independente Ana Poças concorre pelo Livre em Vila Nova de Gaia

©DR
LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

A investigadora Ana Poças, 34 anos, especialista na área da sustentabilidade, é a candidata independente do Livre à Câmara de Vila Nova de Gaia e revelou hoje querer mudar a forma como as cidades são pensadas.

“Sem experiência política nem autárquica”, Ana Poças quer, contudo, aproveitar o facto de ter vivido “durante 10 anos” nos Países Baixos, para contribuir para a mudança no concelho.

A candidata argumentou, para tal, com o “trabalho de investigação feito na área da sustentabilidade e pelo mestrado, que incluiu uma tese sobre planeamento urbano sustentável, e pelo facto de ter vivido 10 anos na Holanda”, de onde voltou “há menos de dois anos”.

“Tenho a experiência real de viver em cidades onde a qualidade de vida e a forma como o espaço público providencia a qualidade de vida é algo que surge como objetivo principal de quem as gere”, assinalou a independente.

Como principais problemas do concelho apontou “a rede de transportes públicos, o ambiente hostil para quem anda a pé nas ruas do concelho, em que se nota muita falta de passeios e trânsito a velocidades elevadas”.

“Se queremos alterar o paradigma da mobilidade nas cidades, temos de mudar as nossas estruturas para que seja o mas fácil e agradável possível andar a pé, de transportes públicos, de bicicleta e, assim, reduzir a dependência do automóvel”, acrescentou.

E prosseguiu: “Em Vila Nova de Gaia quase não existe espaço público, há poucos parques e poucas zonas para estar. Tem de haver muito mais espaços públicos de qualidade perto dos sítios onde as pessoas vivem”.

Questionada pela Lusa sobre o que seria um bom resultado nas eleições agendadas para 26 de setembro, Ana Poças respondeu com mais propostas.

“A probabilidade de ser eleita é muito baixa, logo o mais importante será usar a campanha para falar sobre o que temos de fazer para acontecer a transformação do paradigma da mobilidade em Gaia, pôr as pessoas a pensar mais sobre o espaço onde vivem, de como se pode ativar a sociedade civil para contribuir para estes propósitos. Fazer esse trabalho já seria uma grande vitória”, disse.

Foram já oficializadas também as candidaturas da deputada à Assembleia da República Diana Ferreira (CDU), do engenheiro civil Renato Soeiro (BE), do gestor Alcides Couto (Chega) e do deputado à Assembleia da República e vereador Cancela Moura (PSD/CDS-PP/PPM), do atual presidente, Eduardo Vítor Rodrigues (PS) e de Nuno Gomes de Oliveira, Técnico Superior na Câmara de Gaia (PAN).

Sem comentários

deixar um comentário