20 Janeiro 2022, 11:22

Índia vai fabricar localmente 500.000 espingardas AK-203 de design russo

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Nova Deli, 04 dez 2021 (Lusa) — A Índia aprovou um plano para fabricar 500 mil espingardas russas do tipo AK-203, informaram hoje fontes do Governo indiano, na véspera da visita oficial a Nova Deli do Presidente russo, Vladimir Putin.


O projeto, que tem um investimento estimado em 700 milhões de dólares (cerca de 618 milhões de euros), vai permitir a Nova Deli fabricar as espingardas de assalto no país, no âmbito da política “made in Índia” promovida pelo Governo do primeiro-ministro indiano, o nacionalista hindu Narendra Modi.


“Num esforço para dar um grande impulso à autossuficiência no fabrico de [material de] Defesa na Índia, o Governo aprovou o plano para a produção de mais de 500.000 espingardas AK-203” na cidade de Korwa, no estado indiano de Uttar Pradesh, avançaram fontes governamentais citadas pela agência de notícias espanhola Efe.


Isto irá permitir que a Índia substitua parte do acervo de armas de suas Forças Armadas, substituindo as espingardas de design indiano usadas há mais de três décadas.


As espingardas AK-47 originais foram alvo de várias atualizações desde que o primeiro modelo começou a ser usado pelo exército soviético, em 1948.


O AK-203 é uma espingarda de assalto moderna e leve com um alcance mais eficaz, que atinge até 300 metros, o que aumentará “a eficácia operacional do exército indiano em operações de luta contra insurgentes e contra o terrorismo”, explicaram as mesmas fontes.


O plano de fabricar armas de design russo já tinha sido anunciado em 2018, mas não se concretizou devido a problemas de custos e de partilha de tecnologia.


A autorização do plano foi dada um dia antes de o Presidente russo, Vladimir Putin, chegar à capital indiana para manter conversações sobre estratégia e Defesa entre os dois países.


Putin vai reunir-se com o primeiro-ministro indiano e com outras autoridades da Defesa e Segurança na 21.ª cimeira bilateral anual entre os dois Estados.


Segundo o Governo russo, esta visita servirá ainda para assinar cerca de 10 acordos bilaterais “de grande importância”.



PMC // JNM


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário