24 Dezembro 2022, 07:11

Irão executa quatro pessoas alegadamente espiões ao serviço de Israel

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



As autoridades iranianas executaram hoje quatro pessoas acusadas de trabalhar para os serviços secretos Mossad de Israel, noticiou a agência noticiosa estatal IRNA.

A IRNA disse que a poderosa Guarda Revolucionária do país anunciou a detenção de uma rede de pessoas ligadas à agência israelita.

“Esta manhã, as sentenças contra quatro dos principais membros do grupo de bandidos ligados aos serviços secretos do regime sionista [Israel] foram executados, indicou a agência do poder judiciário Mizan Online, citada pela agência de notícias France-Presse (AFP).

Os membros daquela rede roubaram e destruíram propriedade privada e pública e raptaram indivíduos e os interrogaram, acrescentou a IRNA, de acordo com a qual, o grupo tinha armas e recebia salários da Mossad, sob a forma de criptomoedas.

Israel e o Irão são inimigos regionais.

A IRNA, citada pela agência de notícias Associated Press (AP), identificou os presos executados como Hossein Ordukhanzadeh, Shahin Imani Mahmudabadi, Milad Ashrafi e Manuchehr Shahbandi.

Sem comentários

deixar um comentário