08 Dezembro 2022, 03:08

Jair Bolsonaro diz que brasileiros estão chocados com a supressão das liberdades

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

São Paulo, 19 ago 2021 (Lusa) — O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, afirmou hoje que os cidadãos do país estão “horrorizados com a supressão das liberdades”, aludindo a medidas judiciais contra militantes de extrema-direita que ameaçam o sistema democrático.

“A liberdade não tem preço”, é “mais importante que a própria vida” e “agora vemos a população esmagada pela supressão das liberdades decidida por poucos”, afirmou Bolsonaro, em clara referência ao Supremo Tribunal Federal (STF), que investiga grupos que usam a Internet para exigir o fecho daquele tribunal e do Congresso.

Nas últimas semanas, a Justiça brasileira apertou o cerco em torno dessas atividades antidemocráticas e ordenou a prisão de alguns dos responsáveis por esses grupos, que fazem parte da base de apoio ao Governo liderado por Bolsonaro.

O Presidente brasileiro, numa intervenção solene na cidade de Cuiabá, no estado de Mato Grosso, incentivou hoje “o povo” a participar de algumas manifestações contra o STF e o Congresso convocadas para 07 de setembro, no âmbito da celebração da independência do Brasil.

O chefe de Estado chegou a sugerir que participará desses protestos, assim como no ano passado promoveu e esteve presente em manifestações que exigiam uma “intervenção militar” que o manteria no poder, mas sem o STF e o Congresso.

“Se você me perguntar onde estarei no dia 7 de setembro, saiba que estarei onde o povo está”, declarou Bolsonaro, acrescentando que “ninguém precisa se preocupar com esse movimento”, porque “o povo é ordeiro, patriota e principalmente acreditam em Deus e na família”.

Jair Bolsonaro insistiu que “conservadores” e “bons cidadãos” estão “sendo sufocados por uma minoria” que “tenta controlar todas as liberdades”, mas garantiu que “o povo” está “unido” para “mudar o destino do Brasil”.

O conflito de Bolsonaro com o STF tem vários aspetos e passa pela rejeição de sentenças que fortaleceram o combate à pandemia do novo coronavírus, que o Governo queria amenizar, e por suas críticas ao sistema de votação eleitoral eletrónico.

Por algumas dessas questões e até pela divulgação de notícias falsas em suas redes sociais, Bolsonaro é alvo de investigações coordenadas em várias frentes pelo próprio STF.

CYR // LFS

Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário