18 Outubro 2021, 10:39

Jonathan Rea repete triunfo na ‘despedida’ do Mundial de Superbikes do Estoril

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Estoril, Lisboa, 30 mai 2021 (Lusa) — O piloto hexacampeão mundial Jonathan Rea, da Kawasaki, conquistou hoje a vitória na última corrida da segunda prova do Mundial de Superbikes, no Circuito do Estoril, em Lisboa, repetindo o triunfo da corrida da ‘superpole’.


O britânico beneficiou de uma queda, na 15.ª de 21 voltas ao traçado português, do compatriota Scott Redding (Ducati), que até então liderava, numa luta que estava a ser muito intensa entre os dois pilotos que se destacavam na classificação do Mundial.


O também britânico Chaz Davies, da equipa GoEleven, pertencente à construtora Ducati, arrecadou a segunda posição, a 2,787 segundos do vencedor, tendo iniciado no nono lugar, enquanto o turco Toprak Razgatlioglu (Yamaha) ficou em terceiro, a 9,484.


Na classificação geral de pilotos, Rea cimentou a liderança e chegou aos 110 pontos, secundado por Razgatlioglu, que subiu a segundo, com 75, mais um do que Redding, que, nesta corrida, apenas adicionou dois pontos à sua classificação, devido à queda.


No arranque, Scott Redding ‘disparou’ e assumiu desde logo a liderança, graças aos maus arranques do hexacampeão mundial e, sobretudo, de Razgatlioglu, numas primeiras voltas imprevisíveis e em que se destacou uma colisão entre o italiano Michael Ruben Rinaldi, da Ducati, e o norte-americano Garrett Gerloff, da Yamaha.


Os dois pilotos acabaram por desistir numa fase muito precoce da corrida, durante a segunda volta, quando se encontravam a disputar os lugares cimeiros, onde Redding e Rea ditavam ‘leis’ numa luta ‘taco a taco’ que foi muito equilibrada até à volta 15.


Nessa altura, o piloto da Kawasaki procurou ultrapassar Redding por fora e este acabou por cair, atirando-o para a 16.ª posição — conseguiu terminar em 14.º e conquistar dois pontos -, e Rea limitou-se a controlar a distância para Chaz Davies.


Em quarto lugar, ficou o britânico Alex Lowes, companheiro de equipa de Jonathan Rea na Kawasaki, a já distantes 12,401 segundos, seguido do italiano Andrea Locatelli (Yamaha), do holandês Michael van der Mark (BMW) e do espanhol Álvaro Bautista (Honda), que finalizaram nos primeiros sete, com distâncias muito curtas entre eles.


O britânico Tom Sykes e o irlandês Eugene Laverty, ambos da BMW, e o espanhol Tito Rabat, piloto da Ducati, concluíram o ‘top’ 10 da derradeira corrida do fim de semana.


Na classificação de construtores, a Kawasaki parte para a terceira ronda, no circuito de Misano, em Itália, na liderança, com 110 pontos, à frente da Ducati, com 96, e da Yamaha, com 78. A BMW segue em quarto, com 50, e a Honda em último, com 33.


Antes da corrida, foi cumprido um minuto de silêncio em memória do suíço, de ascendência portuguesa, Jason Dupasquier, piloto da categoria de Moto3 que morreu hoje, após um acidente sofrido no sábado, na qualificação do Grande Prémio de Itália.


Na categoria secundária de Supersport, a vitória pertenceu ao suíço Dominique Aegerter, a sua primeira no Mundial da classe, dedicando-a ao malogrado compatriota.


 


DYRP // AJO


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário