29 Dezembro 2022, 04:18

Kremlin está disponível para esclarecer EUA sobre novo ataque informático

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Moscovo, 02 jun 2021 (Lusa) — O Kremlin disse hoje que está disponível para analisar qualquer pedido de esclarecimento dos EUA sobre o ataque informático contra a empresa global de carnes JBS, cuja suspeita de autoria recai sobre ‘hackers’ russos.


Uma das maiores empresas de processamento de carnes do mundo, a JBS, foi obrigada, na terça-feira, a suspender parte da produção nos EUA e no Canadá, devido a um ataque informático com origem provável na Rússia.


O ataque foi detetado no domingo e afetou alguns dos servidores que apoiam os sistemas de tecnologia da informação da empresa, na América do Norte e na Austrália, com as suspeitas a recaírem sobre piratas informáticos russos, que noutros momentos já atacaram empresas norte-americanas, levando mesmo o Governo dos EUA a imporem sanções contra Moscovo.


“Há contactos através de canais diplomáticos”, admitiu o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, em declarações a jornalistas, acrescentando que “se houver qualquer pedido dos americanos, ele será considerado prontamente”.


Peskov disse ser “óbvio que o crime cibernético e os desafios” nesta área estarão na agenda da cimeira entre o Presidente russo, Vladimir Putin, e o seu homólogo norte-americano, Joe Biden, marcada para 16 de junho, em Genebra.


O Kremlin, que por várias vezes esteve sob suspeita de estar por detrás de ataques informáticos a países estrangeiros, tem negado sempre as acusações.


O grupo empresarial denunciou às autoridades dos EUA que foi alvo de um ataque cibernético por parte de uma “organização criminosa provavelmente com sede na Rússia”, de acordo com a porta-voz da Casa Branca dos EUA Karine Jean-Pierre.


“A Casa Branca está em contacto direto com o Governo russo sobre esta questão”, disse Jean-Pierre, que sublinhou “que os países que mostram responsabilidade não devem abrigar autores de ataques cibernéticos”.


A empresa central, a brasileira JBS Foods, é uma das maiores organizações mundiais do setor alimentar, com operações em 15 países e vendas em cerca de uma centena de nações.


Entre outras instalações, a JBS detém nove fábricas de processamento de carne de vaca, cinco de carne de porco e 26 de carne de frango nos Estados Unidos e, no Canadá, tem uma fábrica de processamento de carne de vaca.


Na Austrália, onde o grupo tem 47 instalações e emprega cerca de 11 mil pessoas, o ataque informático provocou o cancelamento dos turnos de trabalho de milhares de funcionários pelo segundo dia consecutivo.




RJP (SYL) // PMC


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário