27 Janeiro 2022, 08:16

LC: Benfica só pensa em vencer o Dínamo de Kiev e esperar deslize do Barcelona

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Lisboa, 07 dez 2021 (Lusa) — O treinador de futebol do Benfica, Jorge Jesus, garantiu hoje que apenas pensa em vencer, esta quarta-feira, o Dínamo de Kiev, porque só assim poderá acalentar a esperança de atingir os oitavos de final da Liga dos Campeões.


Jorge Jesus, que falava em conferência de imprensa de antevisão ao encontro da sexta e última jornada do Grupo E, salientou não fazer sentido estar a olhar para o resultado entre o Bayern de Munique e o Barcelona, as outras duas equipas do grupo, se os ‘encarnados’ não vencerem o jogo diante dos ucranianos.


“Sabemos que vamos jogar com uma equipa de alto nível. O Dínamo de Kiev tem seis jogadores internacionais da Ucrânia e são convocados 13. Vai ser um jogo difícil. Em caso de vitória podemos garantir um acesso aos oitavos de final, embora estejamos dependentes de outros (vitória do Bayern de Munique frente ao Barcelona)”, começou por dizer.


Para Jorge Jesus, atingir os oitavos de final da ‘champions’ dará ao Benfica “um êxito que ninguém esperava”, exatamente porque fazem parte do grupo os dois colossos europeus. As contas até são simples de fazer: o Benfica tem de ganhar e o Barcelona não.


“Será sempre positivo se o conseguirmos. Já garantimos o apuramento para outra prova (Liga Europa). O objetivo de chegar aos oitavos não é motivo de pressão. O primeiro grande objetivo era atingir a Liga dos Campeões e hoje isso dá-nos a possibilidade de estar a discutir os oitavos”, afirmou, salientando que o Benfica está na última jornada a discutir o acesso com o Bacelona, equipa que “nos últimos 18 anos o Barcelona nunca ficou de fora”.


Com o fantasma da derrota (3-1) com o Sporting para a 13.ª jornada da I Liga portuguesa a pairar na Luz, o treinador do Benfica sustenta que o desaire está dissecado e que apesar das notícias que dão conta do interesse do Flamengo na sua contratação, está com o pensamento em Lisboa.


“Estou focado no Benfica. Sou treinador do Benfica. Estou focado no que fizemos nestes 25 jogos. Focado nas tarefas que temos de fazer. No último jogo tentámos passar à equipa tudo o que nos aconteceu. Agora sendo um adversário diferente queremos uma equipa mais confiante. A derrota (com o Sporting) já faz parte do passado. Amanhã só podemos pensar na vitória e vamos ver o que acontece no outro jogo”, frisou.


Partilhando a mesma ideia, Pizzi, autor do golo de honra diante do campeão português, diz esperar “um jogo bastante complicado” diante do Dínamo de Kiev e “responder com um bom jogo e com uma vitória”.


“Esperamos sempre um jogo bastante complicado. As equipas que estão na ‘champions’ têm qualidade. Esperamos uma equipa muito forte defensivamente e muito forte nos duelos. Oxalá consigamos atingir a qualificação que é um dos nossos objetivos”, afirmou.


Longe de ser primeira opção para Jorge Jesus, Pizzi relativiza essa situação garantindo o máximo nos treinos para poder dar uma boa resposta sempre que for chamado a jogo.


“Obviamente que comparando os meus números com anos anteriores não são aqueles que eu esperava ter. Não é pelo João Mário que estou no banco, porque não jogamos na mesma posição. Seja cinco, dez ou 15 minutos vou sempre dar o máximo para ajudar a equipa. Nem todos os jogadores do plantel podem ser titulares. Há sempre uns que jogam mais que outros. É importante que quem não está a jogar treine no limite. Diariamente dou o meu melhor para quando for chamado corresponder às espetativas”, reiterou.


Certo é que para Jorge Jesus, Pizzi é um elemento a ter em conta na equipa, porque sendo ou não titular fará sempre parte da equação ‘encarnada’.


“O Pizzi será sempre um trunfo ou no ‘onze’ ou nas vezes em que entrar. Ele, mesmo no banco, faz sempre parte da minha estratégia do jogo. Ainda temos um treino para fazer. Temos um plantel com muita qualidade”, frisou.


O Benfica, terceiro classificado do Grupo E da Liga dos Campeões, com cinco pontos, recebe esta quarta-feira, às 20 horas, os ucranianos do Dínamo de Kiev, quarto com um ponto, em jogo da sexta e última jornada que será arbitrado pelo alemão Deniz Aytekin.


 


CYP // VR


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário