24 Maio 2022, 03:59

Legislativas: Socialista Alexandre Quintanilha acusa Rio de “insensibilidade” e “ignorância” enquanto autarca do Porto

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

O cabeça de lista do PS pelo círculo do Porto acusou hoje Rui Rio de “insensibilidade, arrogância” e “ignorância” quando esteve à frente da Cidade Invicta, comparando com os “avanços extraordinários” feitos por António Costa no Governo.

“Deixem-me fazer uma pergunta muito simples: será que alguém, alguém aqui, honestamente, quer infligir ao país aquilo que o Rui Rio fez ao Porto? O que faz à cultura, ao futebol, ao Bolhão, ao Aleixo e ao serviço de reabilitação urbana? Alguém se esquece aqui da famosa lei da rolha? Da sua insensibilidade, arrogância e eu diria quase ignorância. Eu espero que nenhum de vós se esqueça daquilo que o Porto sofreu durante os anos da presidência de Rui Rio”, afirmou Alexandre Quintanilha.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



O socialista falava no pavilhão Rosa Mota, no Porto, no comício de encerramento da campanha socialista, onde também discursaram o presidente da Federação do Porto do PS, Manuel Pizarro, o antigo eurodeputado e presidente do Conselho Económico e Social (CES), Francisco Assis, e o secretário-geral do PS, António Costa.

Alexandre Quintanilha apelou a que se compare “Costa à frente do país, com Rio à frente do Porto”, sustentando que os “avanços conseguidos” pelo Governo do líder socialista são “impressionantes”, apesar das “dificuldades da pandemia”.

Elencando várias medidas implementadas por Costa – designadamente o facto de se ter atingido o primeiro excedente orçamental na história da democracia, a eliminação progressiva das taxas moderadoras ou um investimento de 32% na área da saúde –, Quintanilha reiterou que é “fundamental” que os eleitores comparem este registo com “aquilo que Rui Rio fez”.

Quintanilha recordou a primeira vez que foi cabeça de lista pelo Porto, nas eleições legislativas de 2015, e salientou que, na altura, “tinha a certeza de que havia outro caminho para Portugal”.

“Hoje (…) sinto que o risco é grande de deixar de promover e defender os valores que nos foram transmitidos pelos saudosos Mário Soares e Jorge Sampaio e que continuam presentes e vivos na Organização das Nações Unidas (ONU) através do seu secretário-geral, António Guterres”, disse.

Quintanilha defendeu que os últimos seis anos “demonstraram claramente duas coisas: o sucesso da governação do PS” e a “competência e o prestígio a nível nacional e europeu de António Costa para liderar este país”.

“Atualmente, eu não vejo nenhum outro líder partidário com a capacidade de trilhar este caminho de enorme sucesso eu temos por trás de nós, com a confiança dos portugueses e das portuguesas, e da maioria dos líderes europeus responsáveis”, vincou.

O cabeça de lista afirmou assim que, no próximo domingo, “não chega reconhecer” o caminho trilhados: “temos muito a perder se não confirmarmos essa nossa confiança no PS e em António Costa”, disse.

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

Sem comentários

deixar um comentário