05 Dezembro 2022, 10:40

Leixões com ligações diretas à Irlanda e Inglaterra para apoiar empresas no pós-Brexit

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Matosinhos, Porto, 05 jan 2021 (Lusa) — A Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL) estreia duas novas ligações diretas ‘roll-on/roll-off’ à Irlanda e Inglaterra a partir do Porto de Leixões, em Matosinhos, para apoiar as empresas no pós-Brexit, adiantou hoje.


As ligações serão feitas para Dublin (Irlanda) e Liverpool (Inglaterra), referiu a APDL, em comunicado.


“As novas rotas pretendem dar resposta à efetivação da saída do Reino Unido da União Europeia, permitindo diminuir o tempo de trânsito e simplificar a burocracia envolvida no transporte de mercadorias”, sublinhou a administração portuária.


A anterior rota que cobria o Reino Unido, a partir do Porto de Leixões, permitia que o mesmo navio descarregasse em Dublin e, seguidamente, em Liverpool, numa só viagem.


Contudo, com o Brexit esta rota apresentava “maiores desafios” ao nível burocrático que, com estas duas novas ligações, estão agora simplificados, ressalvou.


Com estas novas ligações, Leixões passa a contar com cinco serviços semanais de carga ‘roll-on/roll-off’ (carga que embarca e desembarca sobre rodas), da responsabilidade do armador CLdN.


“Mais uma vez, o Porto de Leixões está na vanguarda do setor portuário português, procurando dar uma resposta célere, eficiente e duradoura aos desafios desencadeados pela efetiva saída do Reino Unido da União Europeia”, disse o presidente da APDL, Nuno Araújo.


Para o responsável, este é “um passo da maior importância” para as empresas portuguesas que utilizam o porto, possibilitando-lhes que se mantenham competitivas e que não haja uma “travagem abrupta” do movimento de importação e exportação por via marítima.


No segmento de carga ‘roll-on/roll-off’, o Porto de Leixões fechou o mês de novembro a registar uma subida de 5% no número de unidades movimentadas, que correspondem a mais de 1,2 milhões de toneladas de mercadorias.


O Brexit tornou-se efetivo às 23:00 de dia 31 de dezembro, quase um ano depois de o Reino Unido ter oficialmente deixado a União Europeia (UE), em 31 de janeiro de 2020, na sequência do referendo popular de 2016.



SVF // JAP


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário