13 Maio 2022, 18:21

Lewis Hamilton acredita que “os êxitos vão chegar” após mau início de campeonato

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Miami, EUA, 06 mai 2022 (Lusa) — O piloto britânico Lewis Hamilton (Mercedes) mostrou-se hoje convicto que “os êxitos vão chegar”, apesar de ter tido um mau início de campeonato mundial de Fórmula 1.


O vice-campeão mundial apenas subiu ao pódio na corrida de abertura, no Bahrain, ocupando o sétimo lugar do campeonato, com 28 pontos, a distantes 58 do líder, o monegasco Charles Leclerc (Ferrari).


“Um par de más corridas não nos vão travar”, garantiu Hamilton, hoje, na conferência de imprensa de lançamento do primeiro Grande Prémio de Miami, quinta de 22 corridas da temporada.


O sete vezes campeão mundial e ‘senhor’ dos recordes de vitórias (103), ‘pole positions’ (103) e pódios (183) reconheceu que a equipa trabalhou “no duro” nas últimas semanas de forma a melhorar a competitividade do Mercedes, que este ano se tem mostrado aquém da Ferrari e da Red Bull.


Hamilton garantiu ainda que manteve “diálogos incríveis” nos últimos dias com a sua equipa e que situações negativas como a atual servem para “unir” os seus elementos.


“Aprendemos connosco próprios e crescemos. O êxito vai chegar, não tenho dúvidas”, garantiu o piloto de 37 anos, revelando que foi preciso “baixar a cabeça e continuar a trabalhar” para voltar aos melhores resultados.


Ainda assim, admite que haverá “poucas mudanças” no carro em Miami e na capacidade de a Mercedes fazer frente a Ferrari e Red Bull.


Depois da proibição da Federação Internacional do Automóvel de os pilotos usarem brincos ou joias por questões de segurança, Lewis Hamilton, que se tinha mostrado já contrário à ideia, apresentou-se hoje perante os jornalistas com anéis em todos os dedos, vários relógios e diversos outros ‘ornamentos’.


“Definitivamente uso joias e não poderia colocar mais hoje. Sinto que é um passo atrás no desporto. Há coisas mais importantes com que nos preocuparmos no desporto”, concluiu


 


AGYR // AMG


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário