07 Fevereiro 2023, 11:32

Líder da Coreia de Norte promete força estratégica nuclear “mais poderosa do mundo”

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



A Coreia do Norte, munida de armas nucleares, tem “a força estratégica mais poderosa do mundo”, disse o líder Kim Jong-un numa cerimónia em que se celebrou o lançamento de um novo míssil intercontinental.

Kim concedeu uma série de promoções ao pessoal militar e aos cientistas envolvidos no desenvolvimento do novo Hwasong-17, apelidado de “míssil monstro” por analistas militares, capaz de atingir os Estados Unidos. Este míssil balístico intercontinental foi testado a 18 de novembro, caindo nas águas ao largo do Japão.

O Hwasong-17 é “a arma estratégica mais forte do mundo” e é “um magnífico salto em frente no desenvolvimento de tecnologia para montar ogivas nucleares em mísseis balísticos”, afirmou o líder citado hoje pela agência oficial KCNA, da Coreia do Norte.

Os cientistas, militares e responsáveis deste programa contribuíram para o “objetivo de construir o exército mais forte do mundo”, acrescentou.

É “a maior e mais importante causa revolucionária, e o seu objetivo último é possuir a força estratégica mais poderosa do mundo, a força absoluta sem precedentes no século”, sublinhou.

Hong Min, do Instituto Coreano para a Unificação Nacional, disse que a ênfase de Pyongyang no lançamento do teste Hwasong-17 destina-se a reforçar o seu estatuto como potência nuclear.

Sem comentários

deixar um comentário