19 Setembro 2021, 12:28

Lucros da Semapa crescem 47,6% para 25,4 milhões de euros no primeiro trimestre

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Redação, 31 mai 2021 (Lusa) — Os lucros da Semapa subiram 47,6% para 25,4 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano, em termos homólogos, graças a um menor impacto dos efeitos cambiais e à redução de imparidades face ao ano passado, segundo um comunicado.


Na nota, publicada pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o grupo explica que para este resultado líquido atribuível a acionistas, a redução do EBITDA (resultado antes de juros, impostos, depreciação e amortização) que se verificou este ano “foi mais do que compensada pelos menores efeitos cambiais negativos na Secil (real brasileiro) refletidos nos resultados financeiros (8,1 milhões de euros), pela redução das depreciações, amortizações e perdas por imparidade (9,9 milhões de euros), e negativamente influenciado pela função fiscal (-1,5 milhões de euros)”.


Ainda assim, “comparando o 1.º trimestre de 2021 com o 4.º trimestre de 2020, verifica-se que esta rubrica foi inferior em 24,8% (-8,4 milhões de euros)”, ressalvou a Semapa.


Por sua vez, o volume de negócios consolidado do grupo nos primeiros três meses de 2021 “foi de 463,7 milhões de euros (-11,5%, face ao período homólogo)”, sendo que “340,8 milhões de euros gerados na Pasta e Papel/ Navigator (-16%), 113,4 milhões de euros no Cimento/ Secil (+3,1%), e 9,7 milhões de euros no Ambiente/ ETSA (+15,2%)”, lê-se na mesma nota.


A empresa detalhou ainda que “as exportações e vendas no exterior no mesmo período ascenderam a 336,4 milhões de euros, o que representa 72,5% do volume de negócios”.


A Semapa destacou que “a redução do volume de negócios da Navigator reflete os menores volumes de pasta e papel, fruto essencialmente das paragens programadas de manutenção anuais da fábrica de pasta e das máquinas de papel da Figueira da Foz, com um impacto de 11 dias, e a diminuição do preço de papel”. 


O EBITDA do 1.º trimestre de 2021 totalizou 107,5 milhões de euros, uma redução de 9,8% em termos homólogos, adiantou a empresa.


O grupo adiantou ainda que a” redução do EBITDA no segmento da Pasta e Papel (-17,8 milhões de euros), face ao período homólogo de 2020, não foi compensada pela evolução positiva verificada nos segmentos do Cimento (+4,9 milhões de euros), em especial em Portugal e Brasil, e do Ambiente (+0,8 milhões de euros)”.


Paralelamente, “o valor dos investimentos realizado no 1.º trimestre de 2021 situou-se em aproximadamente 25 milhões de euros”, face aos 27 milhões de euros registados no período homólogo.


“No contexto da crise da covid-19, o grupo continuou a trabalhar ativamente na otimização da geração de caixa, com particular ênfase na redução de custos e na otimização do fundo de maneio resultando na geração de ‘Cash Flow’ Livre de 66,9 milhões de euros”, face a 32,9 milhões de euros no período homólogo, indicou a Semapa.


Por isso, destacou a empresa, “durante o 1.º trimestre de 2021, a dívida líquida reduziu-se em todos os segmentos de negócio, tendo a dívida líquida remunerada consolidada atingido 1.146,8 milhões de euros, inferior em 68,8 milhões de euros relativamente ao final de 2020”.


 


ALYN // MSF


Lusa/Fim


 

Sem comentários

deixar um comentário