13 Maio 2022, 21:25

Lucros dos CTT caem 38,1% para 5,4 milhões de euros no primeiro trimestre do ano

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Redação, 05 mai 2022 (Lusa) — Os CTT encerraram o primeiro trimestre de 2022 com um resultado líquido de 5,4 milhões de euros, traduzindo-se numa queda de 38,1% em relação aos 8,7 milhões euros registados no mesmo período do ano passado, foi hoje divulgado.


Num comunicado, enviado hoje à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a empresa explicou que se verificou um crescimento dos rendimentos operacionais de 14,3% para 234,7 milhões de euros, mais 29,4 milhões de euros do que o período homólogo.


Estes resultados aceleram “a tendência de crescimento” desde o terceiro trimestre de 2021, refletindo o avanço do Banco CTT (mais 6,9 milhões de euros, traduzindo-se em mais 32,5%) e o desempenho do negócio de Correio e Outros (mais 24,9 milhões de euros, traduzindo-se em mais de 22,9%).


O desempenho do negócio de Correio e Outros foi “positivamente influenciado pela consolidação da NewSpring Services (mais 6 milhões de euros) e pelo registo da receita associada a um projeto de venda de computadores iniciado no 4T21 (mais 21,5 milhões de euros)”.


“As restantes áreas de negócio, nomeadamente o Expresso e Encomendas (-2,1 milhões de euros; -3,3%) e os Serviços Financeiros e Retalho (-0,2 milhões de euros; -1,7%), apresentaram decréscimos nos rendimentos”, anota o grupo liderado por João Bento.


Também o EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) apresentou um decréscimo, caindo 24,1% para 22 milhões de euros nos primeiros três meses do ano.


Já o grosso das receitas dos CTT foi gerada pelo setor dos correios, contabilizando 133,5 milhões de euros, refletindo-se num aumento de quase 23% face ao mesmo período de 2021.


O grupo indica que o negócio do correio expresso e das encomendas caiu 3,3% para 61,3 milhões de euros.


No entanto, é anotado que o Banco CTT contribuiu com 28 milhões de euros, manifestando-se num crescimento anual em relação ao mesmo período do ano passado de 32,5%.


Os serviços financeiros e retalho geraram receitas de 11,9 milhões de euros, menos 1,7% do que os primeiros três meses de 2021.


Os gastos com pessoal cresceram 2,6 milhões de euros (mais 2,9%) no primeiro trimestre, essencialmente na área de negócio de Correio e Outros (mais 2,6 milhões de euros), devido à aquisição da NewSpring Services (mais 3,1 milhões de euros), e no Banco CTT (mais 0,6 milhões de euros) devido ao aumento da atividade comercial e ao reforço das equipas no contexto da parceria com a Sonae Financial Services.


“Este crescimento foi parcialmente compensado nas restantes áreas de negócio (-0,6 milhões de euros). Excluindo a alteração do perímetro de consolidação, estes gastos teriam diminuído 0,5 milhões de euros, em resultado das medidas de aumento de produtividade e foco na eficiência operacional”, lê-se no comunicado.


A empresa contava com 12.560 funcionários, mais 473 do que em 31 de março de 2021.


Os CTT alertam ainda que “os riscos identificados aquando do anúncio de resultados do exercício de 2021, no momento da divulgação do ‘guidance’, permanecem ativos e o 2T22 anda será penalizado por fatores macroeconómicos, quando comparado com março de 22”.


“Neste contexto, apesar de um ambiente difícil, que aumenta o risco de execução, continuamos comprometidos em alcançar no exercício de 2022 um EBIT dentro do intervalo de 65-75 MEuro [milhões de euros”, acrescentam.



JML//RBF


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário