10 Setembro 2022, 11:51

Lula solidário com famílias brasileira e angolana “que sofreram ataques racistas” em Portugal

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Brasília, 31 jul 2022 (Lusa) – O antigo chefe de Estado brasileiro e candidato às eleições presidenciais Lula da Silva solidarizou-se hoje com as famílias brasileiras e angolanas que no sábado foram alegadamente vítimas de racismo num restaurante em Portugal.


“Nenhuma mãe ou pai merece ver seus filhos sendo vítimas de xingamentos racistas”, escreveu no Twitter o ex-presidente brasileiro.


“Minha solidariedade a Giovanna Ewbank, Bruno Gagliasso, sua família e também aos turistas angolanos que sofreram ataques racistas ontem [sábado]. Vamos construir um mundo sem racismo”, acrescentou Lula da Silva.


A reação do ex-presidente brasileiro surge um dia depois de a atriz, modelo e apresentadora brasileira Giovanna Ewbank ter denunciado nas redes sociais que os seus filhos foram vítimas de racismo num restaurante na Costa da Caparica.


Uma família de turistas angolanos que estavam no local também terá sido vítima de racismo por parte de uma mulher alcoolizada, que foi detida pelas autoridades, mas que entretanto foi libertada.


“Comunicamos que os filhos do casal Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso foram vítimas de racismo no restaurante Clássico Beach Club, na Costa da Caparica, em Portugal, neste sábado, dia 30 de julho, onde a família passa férias. Uma mulher branca, que passava na frente do restaurante, xingou, deliberadamente, não só Títi e Bless, mas também a uma família de turistas Angolanos que estavam no local – cerca de 15 pessoas negras”, lê-se num comunicado divulgado pela assessoria de imprensa da atriz brasileira.


“A criminosa pedia que eles saíssem do restaurante e voltassem para a África, entre outras absurdos proferidos às crianças, tais quais ‘pretos imundos'”, acrescenta a mesma nota.


O casal brasileiro já confirmou que vai apresentar queixa às autoridades.



MIM // CC


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário