11 Agosto 2022, 10:06

Macau lança três novas rondas de testes à população

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Macau, China, 03 jul 2022 (Lusa) – As autoridades de Macau anunciaram hoje mais três rondas de testes de ácido nucleico à população, com o território a viver o pior surto de covid-19 e a registar as duas primeiras mortes.


“Na próxima semana, vamos realizar três rondas de testes de ácido nucleico a toda a população, [a primeira] na segunda-feira e na terça-feira, [a segunda] na quarta-feira e na quinta-feira, [a terceira] na sexta-feira e no sábado. Esperamos um considerável aumento do número de casos”, disse o diretor dos Serviços de Saúde, Alvis Lo, na conferência de imprensa diária do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus.


Cada ronda vai durar 33 horas e decorrerá em 64 postos, tendo as autoridades indicado que cada teste de ácido nucleico deve ser feito com um intervalo de 24 horas, e antes de se deslocar aos postos de testagem, a população deve realizar um teste rápido de antigénio, o qual deve ser repetido os restantes dias da semana, acrescentou.


Nos testes em massa, a população vai receber duas vezes cinco ‘kits’ de testes rápidos e dez máscaras de proteção KN95.


O atual surto de covid-19 levou o chefe do Governo, Ho Iat Seng, a decretar em 19 de junho o estado de prevenção imediata, a antecipar o final ano letivo e a suspender, total ou parcialmente, serviços e comércio.


No sábado, Ho Iat Seng renovou o estado de prevenção imediata “com vista a assegurar a proteção da vida e bens dos residentes (…), no âmbito das medidas destinadas a evitar a transmissão do novo tipo de coronavírus”, de acordo com o despacho.


Assim, os serviços públicos vão continuar com funcionamento condicionado, com os utentes a terem de fazer uma marcação para atendimento.


Quanto à atividade privada, o Governo tem pedido, durante este surto, que sejam seguidas as medidas aplicadas na função pública, o que se verificou, de modo geral.


Os casinos vão permanecer abertos, mas com redução de atividade e de funcionários.


Em resposta às perguntas dos jornalistas sobre a possibilidade de um agravamento das medidas de prevenção, a secretária para os Assuntos Sociais e Cultura, Elsie Ao Ieong, afirmou que não pode descartar a hipótese de “parar todas as atividades da sociedade”, mas sublinhou não ser “assim tão simples” tomar essa decisão, pois “isso causaria o pânico”.


O Governo anunciou um reforço das medidas de apoio económico à população, incluindo desempregados, e às empresas no valor de dez mil milhões de patacas (1,2 milhões de euros), que vão desde subsídios pecuniários a isenções e benefícios fiscais.


No sábado, Macau registou mais 90 casos da doença, para um total de 784 infeções, desde o início desta nova vaga de covid-19.



EJ // JMR


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário