08 Outubro 2022, 05:10

Macron e Truss concordam reforçar cooperação com prioridade à Ucrânia

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



O Presidente francês, Emmanuel Macron, e a primeira-ministra britânica, Liz Truss, assinalaram hoje o seu desejo de reforçar a cooperação bilateral, em particular face à guerra na Ucrânia e suas consequências.

Macron e Truss mantiveram hoje a sua primeira conversa desde a chegada da britânica ao cargo, durante esta semana, e durante a qual o Presidente francês reiterou as suas condolências ao povo britânico pela morte da Rainha Isabel II, informou o Eliseu.

A chefe do Governo britânico assumiu funções na passada terça-feira, apenas dois dias antes da morte da monarca, e Macron também a felicitou pela sua designação, decidida pelos deputados do Partido Conservador, no poder no Reino Unido.

Ambos assinalaram o “desejo de reforçar ainda mais” os laços “profundos e históricos” que unem os dois países, “começando pelo apoio à Ucrânia e as respostas às consequências do conflito na segurança alimentar e nos preços da energia”, assinalou o Eliseu.

Apesar de aliados há mais de 150 anos, as relações entre Londres e Paris atravessaram fases periódicas de tensão nos últimos anos devido à complexa negociação do Brexit e os problemas derivados da saída do Reino Unido da União Europeia.

A gestão das licenças de pesca de barcos franceses em águas britânicas, o controlo da imigração ilegal, a concentração de tráfego nos postos fronteiriços comuns e os despejos britânicos de águas residuais sem tratamento no Canal da Mancha originaram nos últimos anos conflitos verbais entre membros dos dois governos.

Sem comentários

deixar um comentário