20 Agosto 2022, 00:29

Maioria de membros da Fed quer ritmo mais rápido no aumento nos juros

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Washington, 16 fev 2022 (Lusa) – Os membros do Comité da Fed mostram-se a favor de um aumento das taxas de juro a um ritmo mais rápido do que o registado no último período de recuperação, revelam as atas da última reunião.


De acordo com as atas da reunião de política monetária dos dias 25 e 26 de janeiro, divulgadas hoje, “a maioria” dos membros do Comité Federal de Mercado Aberto (FOMC, na sigla em inglês) da Reserva Federal norte-americana (Fed) “sugeriu que um ritmo mais rápido de aumentos” nas taxas de juro “do que no período pós-2015 provavelmente seria justificado, caso a economia evolua em linha com a expectativa”.


Ainda assim, sublinharam que o caminho adequado da política monetária dependeria de fatores económicos e desenvolvimentos financeiros e das implicações para as perspetivas e dos riscos em torno das mesmas, pelo que irão atualizar as suas avaliações em cada reunião.


Segundo as atas, vários membros do FOMC também sinalizaram que “seria apropriada uma redução significativa do tamanho do balanço” dado o atual nível de títulos detidos pelo banco central norte-americano.


O banco central manteve na última reunião as taxas de juro entre 0% e 0,25%, mas antecipou que com “a inflação bem acima de 2% e um mercado de trabalho forte” espera que “em breve seja apropriado” subir o intervalo da taxa de juros federais.


O presidente da Fed, Jerome Powell, explicou, na altura, que os dados do mercado de trabalho e a inflação bem acima da meta de 2% revelam que a economia já não precisa do apoio contínuo à política monetária. O banco central anunciou ainda que irá continuar a reduzir o ritmo mensal das compras líquidas de ativos, com o objetivo de terminarem no início de março.


“A economia já não precisa mais de contínuos altos níveis de apoio à política monetária. É por isso que estamos a eliminar gradualmente as nossas compras de ativos e, por isso, esperamos que em breve seja apropriado aumentar o intervalo para a taxa de fundos federais”, frisou Jerome Powell, em conferência de imprensa, após o fim da reunião de dois dias do FOMC.



AAT // EA


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário