06 Setembro 2022, 13:31

Mais de três mil escolas no Burkina Faso foram encerradas devido a ataques rebeldes

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Ouagadougou, 05 jan 2022 (Lusa) – Mais de três mil escolas com mais de 511 mil alunos estão fechadas devido à violência rebelde no Burkina Faso, anunciou hoje o Governo do país.


O porta-voz do Governo, Alkassoum Maiga, afirmou no final de uma reunião do Conselho de ministros que “o número de escolas fechadas até à data é de 3.280, o que representa 13,09% de todas as estruturas educacionais do país”.


Estes são “números muito impressionantes, são motivo de preocupação”, disse, acrescentando que o encerramento afeta “511.221 alunos e 14.901 professores”.


“Estão a ser feitos esforços para não deixar as crianças fora do circuito educativo”, disse o Sr. Maiga, que é também Ministro do Ensino Superior, apontando para a reabertura de “205 escolas com 39.200 alunos e 1.099 professores”.


Maiga elogiou, por outro lado, “os esforços em prol das crianças deslocadas internamente, [que] permitiram que 135.981 alunos fossem reinscrevidos em 3.673 escolas em todo o país”.


De acordo com a última atualização do Conselho Nacional burquinabê de Ajuda de Emergência, em 30 de novembro de 2021, o Burkina Faso registava 1.501.775 pessoas deslocadas internamente, 61,48% das quais eram crianças.


O Burkina Faso enfrenta ataques ‘jihadistas’ mortíferos com regularidade desde 2015, particularmente nas regiões do norte e leste do país, junto ao Mali e ao Níger, países que também enfrentam as intervenções dos grupos armados.


A violência associada aos grupos armados radicais islâmicos e às forças de segurança no Burkina Faso fez mais de 2.000 mortos em seis anos, de acordo com uma contagem da agência France-Presse.



APL // JH


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário