10 Setembro 2022, 01:06

Mais três navios partem de Odessa com 58 mil toneladas de cereais

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



As autoridades ucranianas comunicaram hoje a partida do porto de Chornomorsk, na região de Odessa, de três navios com mais de 58.000 toneladas de cereais, com destino à Turquia, Reino Unido e Irlanda.

Esta é a segunda operação através do corredor estabelecido sob supervisão turca e da ONU, após a operação de segunda-feira pelo navio Razoni com 26.500 toneladas de grãos.

Estas operações seguem o acordo alcançado a 22 de julho entre a Rússia e a Ucrânia, mediado pela ONU e Ancara, para desbloquear toneladas de grãos ucranianos e aliviar a crise alimentar global.

O ministro Kbrakov expressou esperança de que as garantias de segurança, supervisionadas pela Turquia e pela ONU, continuem a assegurar uma exportação “estável e previsível” de cereais, segundo a Agência Nacional de Notícias da Ucrânia.

Tanto a Turquia como a ONU tinham anunciado na quinta-feira a partida dos três navios, preparada e acompanhada pelo Centro Comum de Coordenação, estabelecido na semana passada em Istambul.

O carregamento de cereais de segunda-feira foi o primeiro a chegar aos mercados internacionais desde que a invasão russa da Ucrânia começou em fevereiro.

O Razoni partiu de Odessa e cerca de 36 horas depois atravessou o estreiro de Bósforo para o porto libanês de Trípoli. Os delegados russos, ucranianos, turcos e da ONU inspecionaram o navio ancorado ao largo da costa norte de Istambul.

Cerca de 20 milhões de toneladas de grãos foram bloqueadas nos portos ucranianos desde o início da guerra, devido a riscos relacionados com ataques russos e minas flutuantes colocadas por Kiev.

Com o acordo em vigor, que garante rotas seguras a partir dos portos de Odessa, Chornomorsk e Pivdennny, espera-se que se evite um cenário de crise alimentar e fome.

Sem comentários

deixar um comentário