18 Outubro 2021, 12:38

Marcelo defende que tem de haver “solidariedade estratégica” na prevenção de fogos florestais

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Lisboa, 04 mar 2021 – O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, defendeu hoje que tem de haver “uma solidariedade estratégica” em matéria de prevenção dos fogos florestais, que envolva Governo e oposição e todos os portugueses.


O chefe de Estado falava no final de uma reunião do Conselho de Ministros dedicada ao tema das florestas, à qual presidiu, a convite do primeiro-ministro, António Costa, para assinalar o fim do seu primeiro mandato como Presidente da República.


“Em matéria – que era o grande tema deste Conselho – da estratégia no domínio não só dos fogos florestais, mas ordenamento do território, do ordenamento florestal, é fundamental para o país que haja uma solidariedade estratégica”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, com António Costa ao seu lado, em Monsanto, Lisboa.


O Presidente da República defendeu que esta “é uma matéria de interesse nacional, que envolve todos, independentemente das posições que tenham no Governo ou na oposição, que envolve todos os portugueses, independentemente do lugar onde vivam, no país metropolitano, no país urbano ou no país rural, por todo o país”.


Marcelo Rebelo de Sousa foi reeleito Presidente da República nas eleições presidenciais de 24 de janeiro passado, com 60,67% dos votos expressos, e iniciará o seu segundo mandato de cinco anos na próxima terça-feira, 09 de março.


Há cinco anos, António Costa também convidou o então Presidente da República, Cavaco Silva, em fim de mandato, para presidir a uma reunião do Conselho de Ministros, que se realizou seis dias antes de Marcelo Rebelo de Sousa lhe suceder nas funções de chefe de Estado.



IEL (PMF) // JPS


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário