05 Fevereiro 2023, 10:47

Marcelo quer ver de perto “evolução dos acontecimentos” nas urgências dos hospitais

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



O Presidente da República manifestou hoje a intenção de visitar em breve os serviços de urgência dos hospitais para observar “a evolução dos acontecimentos”, num momento em que têm sido registados cada vez mais constrangimentos no país.

“Tenciono, nos próximos dias e próximas semanas, ir ver nos locais, desde que isso não prejudique os serviços de saúde, a evolução dos acontecimentos”, antecipou, afirmando que irá partilhar, “dentro de dez dias a duas semanas”, as conclusões do que vier a observar.

Em declarações aos jornalistas em Abrantes (Santarém), à margem de uma visita ao Museu de Arqueologia e Arte, Marcelo Rebelo de Sousa disse que tem “acompanhado” o evoluir da situação, considerando que este é “sempre, todos os anos, um tempo muito difícil” para os serviços de urgência pela aproximação do inverno, “e este ano com três surtos ao mesmo tempo: a gripe clássica, um novo tipo de vírus e o vírus covid-19”.

Perante a “pressão que existe sobre as urgências dos hospitais” e o crescimento das “dificuldades de resposta” em muitos dos hospitais por todo o país, o Presidente da República disse querer ir ao terreno ver o que está a acontecer.

O chefe de Estado deixou ainda um agradecimento aos profissionais de saúde pela “capacidade de resposta, em cima de tanto trabalho nos últimos anos, que têm mostrado num momento difícil”.

Sem comentários

deixar um comentário