14 Maio 2022, 22:51

Marítimo pronto para disputar cada “centímetro do relvado” na receção ao Benfica

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Funchal, Madeira, 28 abr 2022 (Lusa) — O treinador do Marítimo disse hoje que quer o emblema madeirense da I Liga de futebol a disputar ao máximo “cada centímetro do relvado” na receção ao Benfica, referindo que espera um adversário “forte”.


“Cada gota de suor tem de sair do nosso corpo e cada centímetro de relvado tem de ser disputado no máximo”, destacou Vasco Seabra, na antevisão ao embate da 32ª. Jornada, que vai decorrer no sábado.


O técnico de 38 anos, garante que só no “máximo das forças” é que o conjunto insular terá a hipótese de ser feliz, perante “uma equipa forte” que vai, certamente, lutar pelos três pontos e procurar dar uma resposta positiva após o empate na receção ao Famalicão (0-0) na última ronda.


O técnico salientou que os ‘leões’ do Almirante Reis estão preparados para o adversário e que também seguem o seu caminho “entusiasmados”.


“Não perspetivo um Benfica ferido ou menos ferido, perspetivo sim um Benfica forte, ciente das ideias que tem, com boas individualidades, uma equipa que quer demonstrar aquilo que tem vindo a fazer e corresponder da melhor forma para também engrandecer aquilo que são”, sublinhou o treinador ‘verde rubro’.


Ainda sobre os ‘encarnados’, – agora com oito postos de distância da segunda posição, ocupada pelo Sporting — garante que tratar-se de uma equipa com “muita qualidade individual e coletiva e com um processo de jogo muito identificado”. 


Com o Marítimo já com a manutenção assegurada a três jornadas do final do campeonato e o Benfica com o objetivo comprometido de ‘roubar’ o segundo posto, Vasco Seabra recusa a ideia de que o embate se vai desenrolar sem ambição, explicando que ainda há nove pontos em disputa e “é preciso dar tudo para os conquistar”.


“Jogar no Marítimo e estar a três jogos do fim com a manutenção garantida é bom e importante, principalmente porque iniciámos um percurso que era difícil quando chegámos e porque, também, o passado mais recente do Marítimo trazia alguma negatividade”, afirmou o ‘timoneiro’ natural de Paços de Ferreira, enfatizando ainda que no emblema madeirense “quem relaxar é sinal que não está preparado para viver nesta ‘casa'”.


Os ‘leões’ da Madeira ainda não perderam em casa na presente temporada frente aos ditos ‘grandes’ da I Liga, tendo empatado diante do FC Porto e do Sporting, ambos por 1-1.


“Mais do que evitar a derrota é a busca pela vitória, é a nossa única forma de estar, jogar para vencer”, respondeu aos jornalistas o líder da equipa técnica insular, que conquistou no último encontro caseiro a primeira vitória ‘dentro de portas’ em 2022, ao bater o Boavista por 4-0 e empatou na jornada transata nos Açores, por 2-2.


“A nossa equipa nunca se deslumbrou durante a época. Desde que cá chegamos fizemos 20 jogos, onde a equipa conquistou 30 pontos, o que felizmente são muitos pontos. Se poderíamos ou se queríamos ter mais, obviamente que sim, porque esse é sempre o desafio de quem treina uma equipa como o Marítimo”, frisou, relembrando que o conjunto maritimista “é muito difícil de bater” quando está no limite.


Para a receção às ‘águias’, os ‘verde rubros’ apresentam-se de ‘folha limpa’, com o regresso de Joel, que assinou um ‘hat-trick’ diante dos ‘axadrezados’ e do médio Iván Rossi, que cumpriram suspensão diante do Santa Clara por serem admoestados com o quinto amarelo.


O Marítimo, sétimo classificado, com 37 pontos, recebe o Benfica que ocupa a terceira posição, com 68, na 32.ª jornada da I Liga de futebol, no sábado, às 17:00, num encontro com arbitragem de Hélder Malheiro, da associação de Lisboa.


 


SFYR // AJO


Lusa//Fim

Sem comentários

deixar um comentário