07 Julho 2022, 02:27

Matosinhos: Autarquia procedeu ao restauro do Obelisco da Memória

Mundo Atual Administrator

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

O Obelisco da Memória, um dos monumentos mais emblemáticos de Matosinhos, com grande importância histórica para o país, sofreu obras de restauro. Foi na praia da Memória (então Pampelido) que se deu, a 08 de julho de 1832, o desembarque das tropas liberais, acontecimento que marcou o início do fim do absolutismo em Portugal.

À semelhança de outros monumentos no concelho, o Obelisco da Memória tem sido alvo de sucessivos atos de vandalismo, nomeadamente no que à iluminação diz respeito. Assim, a intervenção realizada pela Câmara Municipal envolveu, não só a limpeza e restauro do monumento, como a instalação de um novo sistema de iluminação.

Classificado como Monumento Nacional, o Obelisco, em granito, tem mais de 25 metros de altura e assenta sobre um pedestal paralelepipédico.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



Inclui referências à data do desembarque em duas coroas metálicas no topo e quatro painéis calcários, na base registam alusões à iniciativa da construção do monumento, algumas dos comandantes do “Exército Libertador” e a famosa proclamação que D. Pedro IV fez aos soldados antes do desembarque.

Organizada a partir dos Açores, uma esquadra comandada por D. Pedro IV com um exército de 7500 homens, desembarcou nesta praia com o objetivo de instaurar no país um regime moderno e liberal. A escolha do local, apanhou de surpresa o exército absolutista, uma vez que esperando um ataque a Lisboa, a defesa do Norte tinha sido desguarnecida.

Após o desembarque, o “Exército Libertador” seguiu para o Porto onde entrou pacificamente a 09 de julho e onde resistiu heroicamente durante um ano no chamado “Cerco do Porto”.

Assinalando o local do desembarque foi erguido, por iniciativa de António José de Ávila e subscrição pública, um obelisco destinado a perpetuar a memória deste acontecimento.

A sua localização foi feita com base no testemunho de elementos do “Exército Libertador” que, de resto, estiveram presentes, ao lado da rainha D. Maria II no lançamento da primeira pedra a 01 de dezembro de 1840.

Contudo, seriam necessários 24 anos para se dar por concluído o obelisco.

Sem comentários

deixar um comentário