06 Outubro 2022, 09:31

Max Verstappen pode ‘selar’ título de Fórmula 1 no Japão

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



O piloto neerlandês Max Verstappen (Red Bull) pode ‘selar’ o título mundial de Fórmula 1 no Grande Prémio do Japão, a 18.ª das 22 provas desta temporada, que se disputa no domingo no circuito de Suzuka.

O piloto de 25 anos fecha as contas do título caso vença e faça a volta mais rápida da corrida, que atribui um ponto extra, independentemente do que os adversários fizerem.

Com 104 pontos de vantagem sobre o monegasco Charles Leclerc (Ferrari) e 106 sobre o mexicano Sérgio Pérez, seu companheiro de equipa na Red Bull, o bicampeonato de Verstappen não está ameaçado por mais nenhum piloto, numa altura em que ainda estão 138 pontos em disputa.

Max Verstappen ainda pode ser campeão em diversos cenários, mesmo que, na pior das hipóteses, termine em sexto, Leclerc não pontue e Pérez não vá além da 10.ª posição.

Se não vencer e for segundo classificado, Max Verstappen festeja o bicampeonato no caso de Leclerc terminar abaixo do quinto lugar (quarto se o piloto da Red Bull fizer a volta mais rápida) e Pérez abaixo do quarto (abaixo de terceiro se o neerlandês fizer a volta mais rápida).

Caso conclua a corrida nipónica de domingo em terceiro, Verstappen ainda é campeão se o adversário da Ferrari não for além do sétimo lugar (sexto se o neerlandês fizer a volta mais rápida) e Sérgio Pérez não fizer melhor do que quinto.

Caso seja apenas quarto classificado, Max Verstappen é campeão com Leclerc abaixo do sexto lugar e Pérez abaixo do quinto (ou ser pelo menos sétimo se Verstappen fizer a volta mais rápida).

O piloto da Red Bull ainda tem a possibilidade de festejar o título se for quinto classificado. Para isso, precisa que Leclerc não vá além do nono lugar e Pérez além de oitavo.

Até final da temporada, Max Verstappen pode, ainda, tornar-se no piloto com maior número de vitórias numa só temporada (o recorde é de 13 e pertence aos alemães Michael Schumacher e Sebastian Vettel).

O neerlandês pode, ainda, somar o maior número de triunfos consecutivos (tem cinco e o recorde é de nove, de Vettel, desde 2013).

Atualmente com 341 pontos, Verstappen pode, ainda, bater o recorde de maior número de pontos somados, que pertence a Lewis Hamilton desde 2019 (413).

O piloto da Red Bull corre, ainda, pelo recorde da maior diferença pontual para o segundo classificado do Mundial. O recorde pertence a Sebastian Vettel, graças aos 155 pontos a que deixou o vice-campeão Fernando Alonso, em 2013.

Por fim, o mais difícil de bater será o de voltas rápidas em corrida. O máximo já conseguido foi de 10 numa temporada, por Michael Schumacher (2004) e pelo finlandês Kimi Raikkonen (2005). Verstappen soma, atualmente, cinco.

Tags

Sem comentários

deixar um comentário