03 Dezembro 2021, 09:31

Metical deverá desvalorizar-se e chegar ao fim do ano nos 74 por dólar – Fitch Solutions

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Hong Kong, 29 abr 2021 (Lusa) – A consultora Fitch Solutions disse hoje que a moeda moçambicana deverá depreciar-se para os 74 meticais por dólar até final do ano, depois de uma significativa apreciação nas últimas semanas, entre as maiores a nível mundial.


“Antevemos que o metical vá depreciar-se dos 55 por dólar para os 74 meticais por dólar até final deste ano, no seguimento de uma forte valorização registada em março e abril”, lê-se num comentário à evolução da moeda moçambicana.


No comentário, enviado aos investidores e a que a Lusa teve acesso, estes analistas da consultora detida pelos mesmos donos da agência de notação financeira Fitch Ratings argumentam que “os riscos de inflação vão diminuir durante o resto de 2021, reduzindo a necessidade de mais intervenções do banco central e assim permitindo que o metical retome a tendência de depreciação gradual”.


O metical valorizou-se significativamente, de 75 meticais por dólar a 1 de janeiro, para o valor mais alto dos últimos cinco anos em 15 de abril, quando eram precisos apenas 55,1 meticais para comprar um dólar, “tornando-se a segunda moeda que mais valorizou até agora desde o início do ano a nível mundial”, escreve a Fitch Solutions.


Na última semana, a moeda moçambicana desvalorizou-se ligeiramente, transacionando agora nos 57 meticais por dólar, face aos 55 dólares de segunda-feira.


Os analistas consideram que a moeda está sobrevalorizada e que o valor atual “não reflete condições macroeconómicas propícias”, lembrando que os défices gémeos (orçamental e externo) aumentaram em 2020 devido ao impacto da pandemia, e que os ataques no norte do país “afundaram” a atratividade do país como destino de investimento.


A valorização do metical segue-se a uma descida de cerca de 10% durante o ano passado no valor face ao dólar, e surge em contraciclo com as previsões da generalidade dos analistas, que anteviam uma queda ainda maior do metical este ano, e acontece apesar da onda de violência no norte do país, que catapultou Moçambique para o topo da agenda mediática internacional nas últimas semanas.



MBA // VM


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário